Em nota, Uerj repudia crise financeira no estado e na universidade

Conselho afirma que governo repassou R$ 10 milhões para manutenção, segurança e limpeza, quando o valor inicial era de R$ 65 milhões

Por O Dia

Rio - O Conselho Curador da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) divulgou uma nota na Internet, na tarde desta sexta-feira, repudiando a crise no Rio, principalmente nas universidades estaduais. Segundo a publicação do órgão que fiscaliza o Orçamento da faculdade, o governo destinou R$ 10 milhões neste ano para manutenção, segurança e limpeza da Uerj, quando o valor inicial seria de R$ 65 milhões.

"As dívidas se avolumam e somente não foi interrompida a energia elétrica das unidades da Uerj por força de decisões judiciais liminares. O déficit que será deixado para o efetivo pagamento em 2017 será um dos maiores da história", reforçou.

Conselho Curador da Uerj repudiou crise no Rio e nas universidades estaduaisFoto%3A Daniel Castelo Branco / Agência O Dia

Além disso, o conselho lembrou ainda que o Hospital Universitário Pedro Ernesto somente vê seus "fornecedores sendo pagos pelo Tesouro do Estado graças a arrestos judiciais, agora ameaçados pelas últimas decisões do STF".

O atraso no pagamento de bolsas de estudantes e salários de servidores foi outro ponto mencionado na nota divulgada nesta sexta-feira. De acordo com o conselho, o atraso torna "indigno o trabalho dessas pessoas e inviabiliza a consecução da missão institucional essencial à geração de emprego e renda da população, além da formação de uma consciência cidadã do nosso povo". 

Apesar da crise financeira e moral, o conselho disse que os os serviços públicos essenciais não podem parar, inclusive os prestados pela Uerj. "Seu patrimônio não pode deteriorar pela falta de manutenção mínima e adequada".

Procurada pelo DIA, a Secretaria de Ciência e Tecnologia afirmou que quem faz os repasses de verba para a Uerj é a Secretaria de Fazenda. No entanto, até a publicação desta reportagem, a Fazenda ainda não havia dado um posicionamento oficial sobre o caso. 

Últimas de Rio De Janeiro