Zoológico reabre com novidades após reforma

Por meio de uma campanha pública, visitantes poderão escolher nomes de dois leões que chegaram de Santa Catarina

Por O Dia

Rio - Um dos símbolos da Cidade Maravilhosa desde os tempos do Império e do folclórico Barão de Drummond, o criador do lar da bicharada, o Jardim Zoológico do Rio (RioZoo) foi novamente aberto ao público após um ano cheio de problemas. O Grupo Cataratas, concessionário privado que assumiu a gestão do local, promete mais mudanças. Irá propor um projeto para que os bichos fiquem soltos.

“Vamos implementar o conceito de enclausuramento inverso. Saem as grades dos recintos que separam os animais do público melhorando a experiência para o visitante e provendo um ambiente adequado para os animais. Em vez de animais presos e visitantes soltos, será o contrário. Os bichos é que estarão soltos”, explica José Roberto Scheller Júnior, novo gestor do RioZoo.

Para isso, no entanto, ainda é preciso aprovação da prefeitura, do Ibama e demais órgãos responsáveis, o que o RioZoo espera resolver em mais seis meses. O executivo afirma que a empresa investirá R$ 65 milhões, nos próximos dois anos, em reformas que mudarão completamente a cara do Jardim Zoológico, que estava abandonado e em condições precárias.

O espaço foi fechado em janeiro, por determinação do Ibama. Reaberto parcialmente em março, foi repassado, por licitação, ao Grupo Cataratas, mas acabou fechado novamente em outubro para mais obras, por ordem da Justiça. Agora está, novamente, de volta à ativa, para a alegria de cariocas e turistas.

“Investimos R$ 6 milhões em reformas emergenciais, melhorando a limpeza, paisagismo, ambientação dos animais, a alimentação e o tratamento veterinário, mas ainda tem muita coisa boa vindo pela frente”, conta ele.

Em relação às críticas de parte de ambientalistas, que consideram os zoológicos nocivos para os animais, o José Roberto diz que é preciso haver um debate maior sobre o assunto, devido ao desconhecimento de muitos sobre o tema. “A gente compreende as críticas. Ninguém gosta de ver animal sendo maltratado. Mas os que estão aqui nasceram em cativeiro ou foram capturados ilegalmente na natureza, sem condições de se readaptar ao ambiente. Aqui é onde eles recebem cuidados e onde o público aprende sobre conscientização ecológica”, explicou.

Novo casal de leões veio de zoológico de Santa Catarina

A principal novidade na reabertura do RioZoo foi a volta dos leões. Eles chegam por meio de parceria com o Zoo de Pomerode, em Santa Catarina. O casal de felinos participará de uma campanha pública para a escolha dos seus nomes, que será divulgada nos próximos dias.

A fêmea tem 15 anos e chegou ao Zoo de Pomerode há cerca de 10 anos entregue pela administração de um circo, que tinha o animal como uma das atrações. Já o macho de 8 anos nasceu em cativeiro.

“Fiquei um pouco com medo, mas achei demais. Nem sabia que existia leão de verdade”, disse Michel Cardim, de 9 anos, que foi ao zoo com os pais e o irmão Pedro Lucas, de 4 anos, que também se esbaldou com os felinos.

No Boulevard reformado que fica logo na entrada do RioZoo, os animais que chamam a atenção são as variadas espécies de tucanos. Não pela beleza ou o exotismo das aves. A graça e as fotos ficam por conta do momento político do país e as investigações da Operação Lava Jato.

“O único lugar do país onde tem tucano na jaula, pelo visto é aqui. Fiquei até espantado”, brincou o professor Jackson Almeida, referindo-se ao símbolo do PSDB.

O antigo playground recebeu brinquedos, murinho de escalada e tirolesa. Na Fazendinha, a criançada poderá alimentar os animais, amamentar cabritos, dar feno para vacas, alimentar os coelhinhos e passear nos mini-pôneis, além de entender de onde vem os alimentos que são consumidos diariamente, como o leite.

A visita fica ainda mais interessante passando pelo berçário, que atualmente abriga uma cutia, um casal de ararajubas — aves ameaçadas de extinção — e dois exemplares de emas, considerada a maior ave brasileira.

Serviço

Parque da Quinta da Boa Vista, S/N

Horário de funcionamento: de terça a domingo das 9hs às 17hs.

Ingressos: R$ 15 (tarifa normal) e R$ 7,50 (crianças e jovens de 3 a 17 anos; estudantes do estado do Rio de Janeiro mediante apresentação da carteira estudantil dentro da validade; estudantes de outros estados de 18 a 24 anos, idosos a partir de 60 anos, pessoas com deficiência). Crianças menores de 3 anos não pagam ingresso.

 

Últimas de Rio De Janeiro