Réveillon de Copacabana terá menos tempo de queima de fogos por conta da crise

Segundo Secretário de Turismo do Rio, cidade vai ter que arcar com parte da festa, que antes era totalmente arcada por patrocinadores

Por O Dia

Rio - O tempo de queima de fogos da festa de Réveillon de Copacabana, na Zona Sul do Rio, irá diminuir de 16 para 12 minutos por conta da crise no país. De acordo com o Secretário de Turismo do Rio, Antônio Pedro Figueira Mello, foi preferível diminuir "a minutagem do que "a grandeza do fogos". A declaração foi dada ao programa "Bom Dia Rio", da Globo.

Queima de fogos com tema olimpíco encanta público no último ano em CopacabanaFoto%3A Daniel Castelo Branco / Agência O Dia

Segundo o secretário, o espetáculo em Copacabana era pago integralmente por patrocinadores, mas por conta da crise neste ano a Prefeitura terá que arcar com uma parte da festa. A despesa para o Réveillon do Rio será de R$ 5 milhões.

"A gente não gastaria com palco, teve que gastar. É sempre um investimento que, nos últimos anos, era custeado diretamente pelos patrocinadores e esse ano, com a dificuldade das empresas, a gente teve que arcar um pouco com a festa”, explicou o secretário Antônio Pedro em entrevista.

Segundo ele, o investimento deve retornar à cidade com os lucros que turistas produzem na festa. A expectativa é de que cerca de 800 mil turistas venham para o Rio no Réveillon, deixando em média 680 milhões de dólares.

Últimas de Rio De Janeiro