Verão deve ter calor menos intenso, mas alerta para temporais mais fortes

O verão chegou oficialmente nesta quarta-feira, às 8h44, no Hemisfério Sul, mas não vai ser igual àquele que passou

Por O Dia

Rio - O verão chegou oficialmente às 8h44 desta quarta-feira no Hemisfério Sul, mas não vai ser igual àquele que passou. Ou aos dois últimos que passaram. Ao contrário de 2015 e 2016, as temperaturas não serão tão elevadas na nova temporada. Em compensação, cariocas e fluminenses podem enfrentar grandes tempestades, com riscos maiores de enchentes, deslizamentos de terras e tranbordamento de rios. A Região Serrana do estado, em especial, deve permanecer em alerta. É o que apontam especialistas do Climatempo, que prevêem o verão mais ameno das últimas décadas.

“Não teremos longos períodos secos, nem extremamente quentes. Em média, vai fazer menos calor do que nos dois últimos verões”, afirma o meteorologista Alexandre Nascimento, do Climatempo. A boa notícia é que o risco de estiagem fica bem menor e, portanto, deve afastar a necessidade de racionamento de água. O que não significa que as pessoas devem desperdiçar água. Especialistas alertam, porém. para a alta incidência de raios ultravioletas. Portanto, é fundamental redobrar os cuidados de proteção com a pele no período. 

A estação mais cobiçada pelo carioca chega com as praias já cheiasEstefan Radovicz / Agência O Dia

OPERAÇÃO PRAIA

O panorama do Climatempo mostra que o verão passado, sob efeito do mais forte fenômeno El Niño do século, fez a temperatura do mar ficar mais quente. Para esta estação, no entanto, sob a influência de uma fraca La Niña, que vai se dissipar ao longo da estação, a previsão é de mar com águas mais geladas.

Nas praias do Rio, o clima já é de reforço na segurança para o verão, que inclui festas de fim de ano e férias escolares. A Operação Praia, montada pela Secretaria de Estado de Segurança, conta com um efetivo de 850 policiais de diferentes unidades.

Últimas de Rio De Janeiro