Cabral e Adriana Ancelmo vão passar Natal sem regalias, diz Seap

'Ceia' do casal será como a de todos os outros presos. Eles comerão arroz, feijão, carne e salada e um copo de refresco

Por O Dia

Rio - Nada mudará na rotina do ex-governador Sérgio Cabral e de sua mulher, a ex-primeira dama Adriana Ancelmo, no Natal e no Réveillon, de acordo com a Secretaria de Administração Penitenciária (Seap). Ambos estão presos no Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu na Zona Oeste do Rio, após serem detidos pela Polícia Federal durante a Operação Calicute, na qual são investigados por suspeitas de terem recebido propina para fechar contratos públicos no Estado.

Sergio Cabral e Adriana Ancelmo foram fotografados com uniforme da Seap após serem presosMontagem sobre reproduções

Questionada pelo DIA, a Seap  explicou que o peemedebista e sua esposa, deverão receber visitas, "de pessoas cadastradas e com carteirinhas, apenas nos dias da visitação nas unidades onde se encontram. Acostumados com festas luxuosíssimas, o casal terá para a ceia de Natal apenas arroz ou macarrão, feijão, uma porção de proteína (carne, frago ou peixe), salada, fruta ou doce de sobremesa e um copo de refresco.

O político, que é do PMDB, é alvo em duas ações penais: uma na Lava Jato, no Paraná, e outra na Calicute, no Rio. O juiz federal Sérgio Moro abriu ação penal contra Cabral, no último dia 16, por propina de pelo menos R$ 2,7 milhões da empreiteira Andrade Gutierrez, entre 2007 e 2011, referente às obras do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj), da Petrobras. Sérgio Cabral é acusado de corrupção e lavagem de dinheiro. Já a ex-primeira dama é acusada de lavagem de dinheiro e organização criminosa na Operação Calicute.

Últimas de Rio De Janeiro