Por gabriela.mattos
Rio - O Portal dos Procurados está oferecendo uma recompensa de R$ 5 mil para quem ajudar na identificação dos suspeitos de matar dois policiais militares no Rio. O soldado Marcelo Abdalla Neder, de 34 anos, foi assassinado a tiros, por volta das 4h da madrugada desta quinta-feira, durante uma tentativa de assalto a um caminhão, na Rodovia Presidente Dutra. Já o PM Jefferson Cruz Pedra, de 37 anos, foi morto em uma galeria, na Tijuca, Zona Norte do Rio, na noite desta quarta-feira.
Marcelo era lotado na 3ª Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) do Complexo do Lins, na Zona Norte do Rio. No carro, estavam ainda os soldados Carlos Roberto Freitas e Bruno Aurélio de Carvalho, lotados na mesma UPP, que também foram alvos dos bandidos.  Os três policiais estavam?? indo para o Rio trabalhar. Os outros dois PMs foram socorridos no Hospital Geral de Nova Iguaçu, e passam bem.
Portal pede informações sobre suspeitos de matar PMsDivulgação

?Na ocasião, os policiais seguiam em direção ao Rio e, na altura do posto de gasolina Mata Virgem, o trânsito ficou engarrafado e Carlos tentou cortar os demais veículos. Segundo a polícia, ele se deparou com sete bandidos que assaltavam um caminhão de carga. Os policiais foram parados pelos assaltantes que, ao perceberem que eram policiais, atiraram neles.

Publicidade
?Na noite desta quarta-feira, o soldado Jefferson Cruz Pedra, lotado no 18º BPM (Jacarepaguá), foi morto durante um assalto a uma joalheria no Tijuca Off Shopping. Ele estava de folga. O policial foi atingido por sete disparos no tórax. O PM chegou a ser socorrido e levado para o Hospital do Andaraí, mas não resistiu. Na ocasião, um casal também foi baleado. 
Quem tiver qualquer informação a respeito da localização do envolvidos nas mortes dos policiais militares, pode informar pelo WhatsApp ou Telegram dos Procurados (21) 96802-1650; pelo Facebook (www. facebook.com/procurados.org/), pelo mesa de atendimento do Disque-Denúncia (21) 2253-1177, ou pelo aplicativo do DD. Em todos os canais de denúncias, o anonimato é garantido.
Publicidade
Todas as informações sobre o caso estarão sendo encaminhadas para Delegacia de Homicídios da Capital (DH).