Por adriano.araujo

Rio - A Secretaria Estadual de Saúde (SES) publica nesta quarta-feira nota técnica que eleva o nível de vigilância a pacientes que tenham sintomas característicos da febre amarela nos 14 municípios das regiões Norte e Noroeste fluminense. Estas cidades fazem divisa com Minas Gerais e Espírito Santo, que vem registrando muitos casos. Somente em Minas, pelo 53 pessoas morreram com suspeitas da doença. A secretaria ressalta que esta é uma medida preventiva e que não foi registrado nenhum caso de febre amarela no estado em 2016 e 2017.

A pasta solicitou ao Ministério da Saúde um total de 250 mil doses da vacina contra a doença, que serão distribuídas pela secretaria às prefeituras dessas cidades. A intenção é criar uma região de bloqueio contra o vírus da doença. Também será realizada uma ação integrada com os estados vizinhos, que vai disponibilizar 400 mil seringas de vacinação para o Governo do Estado do Espírito Santo.

A medida definida pela nota técnica será aplicada nos municípios de Santo Antônio de Pádua, Miracema, Laje do Muriaé, Itaperuna, Natividade, Porciúncula, Varre-Sai, Bom Jesus do Itabapoana, São Francisco de Itabapoana, Cantagalo, Carmo, Sapucaia, Comendador Levy Gasparian e na área norte de Campos dos Goytacazes.

A SES esclarece que, até o momento, quem vive nos outros municípios do estado não precisa ser imunizado. A vacinação é necessária somente caso tenha que viajar para áreas com transmissão comprovada da doença, que deve ser tomada pelo menos dez dias antes da viagem.

Prefeitura do Rio descarta vacinação

?A Secretaria Municipal de Saúde do Rio (SMS) disse que não há febre amarela na cidade, descartando a necessidade de vacinação em larga escala para toda a população. De acordo com a SMS, só devem ser vacinadas as pessoas que tenham passado por avaliação e tenham indicação médica para receber a vacina, assim como as pessoas que estão com viagem agendada para locais com registros da doença, como Minas Gerais, Amazonas, Pantanal e países como Colômbia, Bolívia, Equador e Peru, entre outros.

Dúvidas ou outras informações sobre a doença e a disponibilidade da vacina podem ser consultadas na central de atendimento da prefeitura no telefone 1746, no site da SMS (http://www. rio.rj.gov.br/web/sms) ou em qualquer unidade da rede de Atenção Primária (Centros Municipais de Saúde e Clínicas da Família).

O que é a febre amarela 

A febre amarela é uma doença infecciosa febril aguda transmitida por mosquitos. Em áreas urbanas, a transmissão é feita pelo mosquito Aedes aegypti. O vírus da febre amarela não é transmitido de pessoa para pessoa, apenas pela picada de mosquitos infectados. A contaminação também pode ocorrer em áreas silvestres, onde o vírus circula em primatas não humanos, transmitido por vetores silvestres, podendo atingir o homem acidentalmente. 

Os sintomas mais comuns da doença são febre alta, calafrios, cansaço, dor de cabeça, dor muscular, náuseas e vômitos que duram, em média, três dias. Nos casos mais graves da doença, podem ocorrer icterícia (olhos e pele amarelados), insuficiências hepática e renal, manifestações hemorrágicas e cansaço intenso.

Você pode gostar