Por gabriela.mattos
Roubada em Rio das Ostras%2C a viatura foi abandonada em Cabo FrioDivulgação

Rio - Trinta e sete quilômetros. Esta foi a distância que um bandido algemado percorreu, dirigindo uma viatura da Polícia Militar, na Região dos Lagos. A ‘viagem’ começou logo após ele ser capturado na Rua Crisanto da Conceição, no bairro Recanto, em Rio das Ostras, ontem pela manhã, e terminou na comunidade Jardim Esperança, em Cabo Frio, também na Região dos Lagos, onde o acusado abandonou o carro. O trajeto é feito em pelo menos 50 minutos com automóvel. O homem, que completou 61 anos no domingo, é acusado de furtar uma residência no dia 13.

Segundo a PM, dois policiais militares do 32º BPM (Macaé) foram acionados para o local para checar denúncias de que pertences da residência furtada estavam com o acusado e mais um comparsa. Ao ser abordado, o criminoso, conhecido como Gaúcho ou Coroa, foi algemado. O outro escapou para o interior de uma residência.

Neste momento, o bandido pulou para o banco da frente, ligou a viatura, que estava com a chave na ignição do carro, e fugiu. “O comando do batalhão vai avaliar se houve negligência dos policiais nesse caso”, informou a nota divulgada pela PM. De acordo com a corporação, os dois PMs — um sargento e um cabo —foram ouvidos pelo comandantes do 32º BPM na 6ª Delegacias de Polícia Judiciária Militar (DPJM). Eles podem responder por crime de fuga culposa.

Ao ser recuperada, a viatura não apresentava danos. PMs do 25º BPM (Cabo Frio) e Batalhão de Policiamento de Vias Expressas (BPVe) apoiaram a ação. Uma perícia foi realizada no veículo, que já retornou para o 32º BPM. A delegada Juliana Rattes, titular da 128ª DP (Rio das Ostras), afirmou que o fugitivo vai ser indiciado por furtos da residência, viatura e da arma de fogo pessoal de um dos PMs, que estava na mala da viatura. Ele já possui anotações criminais por receptação também no município da Região dos Lagos.

O comparsa foi conduzido ontem para a delegacia, onde acabou sendo autuado em flagrante por receptação. Ele pagou fiança de R$ 937 (um salário mínimo) e foi liberado.

Você pode gostar