Por tabata.uchoa

Rio - A mãe da menina que foi baleada na cabeça em Irajá, na noite deste sábado, usou as redes sociais para desabafar sobre o sofrimento de ter perdido a filha. Sofia Braga, de dois anos, estava brincando no parquinho de uma lanchonete quando foi atingida por uma bala perdida durante uma troca de tiros entre policiais militares e criminosos.

Criança foi vítima de bala perdida dentro de lanchoneteReprodução Internet

"Deus me deu, Deus tomou. Hoje eu perdi o meu anjo. Um anjo que com 2 anos e 7 meses, me ensinou as melhores coisas da vida. Me ensinou a amar, me ensinou a viver, me ensinou o que é ter uma amiga de verdade... amigas pra sempre, como ela mesma dizia. Ela foi o melhor de mim, era o meu grude, era a minha vida!", escreveu a mãe da criança.

"Estou pedindo forças a Deus, e querendo acreditar que isso tudo está sendo um sonho. Espero que Deus me ensine a viver sem ela. E que, eu tenho certeza, ela está muito feliz. Ela era uma criança muito feliz, ela comemorava a vida dela todos os dias. Todos os dias cantávamos parabéns pra ela. Agora ela virou minha estrelinha, e que ela continue brilhando pra sempre, agora no meu coração. Eu te amo, minha filha, minha amiguinha!", completou.

Relembre o caso

Sofia Braga, de dois anos, morreu vítima de bala perdida, na noite deste sábado, dentro de uma lanchonete em Irajá, na Zona Norte. Policiais militares e um bandido trocaram tiros em perseguição na Avenida Monsenhor Félix, mas um dos disparos atingiu a menina. Ela estava nos brinquedos do restaurante quando foi surpreendida pelo disparo no rosto.

Sofia foi atingida por bala perdida durante perseguição de policiais a criminososRodrigo Menezes / Parceiro / Agência O Dia

Sofia foi encaminhada ao Hospital estadual Getúlio Vargas, na Penha, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. O bandido envolvido na perseguiçãofoi preso após capotar o veículo roubado que conduzia. Com ele foi apreendida uma pistola.

Sofia é filha de um soldado do 16º BPM (Olaria). O corpo da menina foi levado para o Instituto Médico Legal (IML).




Você pode gostar