Por clarissa.sardenberg

Rio- Certamente você já percebeu que gosta de desenvolver atividades para as quais considera ter uma aptidão natural... Isso é uma coisa linda e diz respeito aos dons que Deus concedeu a cada um de nós. Só que chega um momento nas nossas vidas em que o próprio Senhor nos chama para viver uma experiência diferente: a de, utilizando o nosso talento pessoal, realizar uma nobre missão, voltada para a construção do Reino de Deus. Mas será que estamos realmente atentos a esse convite em nosso dia a dia?

É maravilhoso servir a Deus! Se o que você faz melhor é escrever, escreva falando sobre a fé; se é falar às multidões, pregue a Palavra de Deus; se é praticar algum ato de caridade, faça isso. É a oferta do seu melhor para Deus!

Talvez você pensasse que na época de Jesus era de outra maneira, mas a verdade é que, embora os ofícios fossem outros, o Senhor convidava homens comuns para trabalhar com Ele no anúncio e na construção do Reino de Deus, usando os seus talentos, e lhes concedia a Sua graça. Ela é que sempre fez de homens comuns, simples, como eu e você, pescadores de almas, como no relato do Evangelho de hoje.

Com a graça de Deus, um simples sorriso, um bom conselho, uma palavra amiga, um olhar de incentivo: tudo pode contribuir para que o Senhor alcance o coração de alguém! Por esse motivo é que costumamos dizer que talvez a mais forte experiência de fé seja o contato com um cristão verdadeiro, que carrega em seu peito a graça de Deus. Nas mãos do Senhor, somos sempre instrumentos úteis!

Deus nos convida muitas vezes, dizendo ‘Vem!’, como disse aos seus primeiros escolhidos. Cabe a nós aceitar ou recusar o convite. Mas eu afirmo que realizar a vontade do Senhor é o que realmente nos faz felizes. Se é o que você deseja, basta dizer, no silêncio do seu coração: ‘Senhor, eu me entrego, com todos os meus dons e talentos, à Sua vontade. Usa tudo na construção do teu Reino, para a salvação das almas. Que eu possa ser alguém pleno da Tua graça, um bom pescador de homens, como foram Teus apóstolos”.

Você pode gostar