Ex-secretário de Cabral tem pedido de prisão domiciliar negado pela Justiça

Juíza não aceitou alegação de Hudson Braga de que o sistema carcerário brasileiro é muito perigoso e integridade física estaria ameaçada

Por O Dia

Rio - O ex-secretário de Obras do Rio Hudson Braga teve pedido de prisão domiciliar negado pela Justiça Federal. A juíza Débora Valle de Brito, da 7ª Vara Federal Criminal, não aceitou a alegação do acusado pela Operação Calicute de receber propinas na realização de obras na cidade, para deixar a prisão preventiva.

A decisão da magistrada também inclui a mesma solicitação, feita por Wagner Jordão Garcia — apontado como um dos operadores do ex-governador Sérgio Cabral.

Os dois alegaram em seus pedidos que o sistema carcerário do Brasil é perigoso demais e estão com sua integridade física ameaçada.

Outros que tiveram rejeição foram um mencionado como "testa de ferro" de Hudson Braga, Luiz Paulo Reis e o ex-assessor do presidente da Assembleia Legislativa do Rio, Jorge Picciani, José Orlando Rabelo. Ambos quiseram revogar a prisão preventiva, mas não conseguiram.

Últimas de Rio De Janeiro