Informe: Crivella sai de fininho de reunião sobre reeleição de Maia na Câmara

Prefeito permaneceu no local por cerca de 10 minutos e não esperou nem a fala de Pezão, primeiro a discursar no encontro

Por O Dia

Rio - De fininho. Foi assim que o prefeito Marcelo Crivella chegou e saiu do encontro que reuniu apoiadores da candidatura de Rodrigo Maia (DEM) para a reeleição à presidência da Câmara dos Deputados, ontem, no Hotel Windsor, no Leme. Crivella permaneceu no local por cerca de dez minutos — a duração não foi suficiente nem para que acompanhasse a fala do governador Pezão (PMDB), primeiro a discursar.

Coube ao presidente nacional do PRB e suplente de Crivella no Senado, Eduardo Lopes, representar o partido. Ele disse que o PRB deve anunciar formalmente o apoio a Maia nos próximos dias.

Distanciamento

O PRB de Crivella planeja lançar candidato próprio ao governo do estado ano que vem, mas não descarta apoiar partidos como o PDT para enfrentar o PMDB.

Aliás

Adversários de Eduardo Paes torcem para que ele não saia ileso da delação premiada do marqueteiro Renato Pereira, que fez campanhas para o ex-prefeito e aliados como Sérgio Cabral, Pedro Paulo Carvalho e Pezão. Paes, que desistiu de dar aulas na Universidade de Columbia, em Nova York, é o nome do PMDB para disputar o Palácio Guanabara em 2018.

Regime forçado

Um integrante da equipe de Pezão que visitou Cabral na cadeia diz que o ex-governador emagreceu 12 quilos desde a prisão, em novembro. A mudança de cardápio não é a única responsável pela alteração na silhueta de Cabral, até então acostumado a frequentar restaurantes finos. O fator psicológico pesa, e muito, na balança.

O vice está fora

Prefeito de Niterói, Rodrigo Neves (PV) não tem um vice para chamar de seu. O cargo está vago porque Comte Bittencourt (PPS), apesar de ter sido diplomado vice-prefeito, não abandonou o mandato de deputado estadual.

O vice está fora 2

Isto é possível por conta de decreto legislativo, de autoria do vereador Bruno Lessa (PSDB), publicado no fim do ano passado. O texto diz que, enquanto perdurar o estado de calamidade no Rio, Comte poderá permanecer na Alerj.

Pedido negado

O deputado federal Francisco Floriano (DEM) pediu de forma não muito sutil ao prefeito de Nova Iguaçu, Rogério Lisboa (PR), que mantivesse Jorge Cordovil cuidando do transporte complementar, função que exerceu no governo de Nelson Bornier (PMDB). Lisboa disse que, em alguns setores, quando alguém pede a nomeação de ‘x’, aí mesmo é que a vaga vai para ‘y’.

Últimas de Rio De Janeiro