Família de funcionário que caiu em tanque no Guandu acusa Cedae de negligência

“Vamos processar sim a Cedae", disse, aos prantos, mulher de Reginaldo Pinto, 61 anos. Ele caiu no tanque e corpo só foi achado um dia depois

Por O Dia

Rio - Familiares do funcionário da Cedae Reginaldo Pinto, de 61 anos, encontrado morto na noite deste sábado boiando em uma estação de tratamento de água do Guandu, em Nova Iguaçu, acusam a empresa de negligência e vão à Justiça. “Vamos processar sim a Cedae. Foi negligência da companhia. O local não tinha proteção alguma e muito menos luz. Nenhuma outra família merece passar o que estamos vivendo nesse momento”, desabafa, com a voz embargada, Iodete Alves, mulher de Reginaldo. O trabalhador caiu no tanque de decantação da estação.

Reginado Pereira Pinto%2C de 63 anos%2C trabalhava na Cedae há mais de 40 anosReprodução Facebook

“A família está inconsolável. Ele era um homem maravilhoso, não bebia, não fumava, era Botafoguense roxo e apaixonado pela família e pela Mocidade. Estava aposentado e mesmo assim ainda trabalhava na Cedae. Estamos arrasados”, conta Adélia Rossi, amiga da família.

Procurada, a Cedae respondeu por meio de nota. “A Cedae tomará as providências internas necessárias e a causa da morte será investigada por meio de inquérito policial”, diz o comunicado.

De acordo com Adélia, Pinto estava de plantão na sexta-feira e sairia na manhã de sábado. Um amigo que dividia o turno da ronda com Reginaldo o viu de uniforme e chinelos sentado perto de um dos tanques, por volta das 18h. Em seguida, ele deu falta pelo colega. Às 18h30, ele ligou para a mulher do colega, Marise de Castro Silva Pinto , perguntando pelo profissional já que não o localizava. Ela disse que não tinha notícias. Esse amigo foi até o estacionamento e encontrou o carro do funcionário lá e começou uma busca incessante. Familiares e colegas de trabalho se uniram na localização de Reginaldo. Depois de muito apelo, a Cedae começou a esvaziar os tanques. No primeiro não foi encontrado nada. No segundo, o corpo de Reginaldo Pinto surgiu boiando.

“A família perdeu o chão. Agora só queremos nos despedir dele, que partiu muito cedo e ainda tinha muitas alegrias para viver”, lamenta a amiga.

No Facebook, Ramon Pinto, filho de Reginaldo postou um desabafo homenageando o pai. “Infelizmente você se foi... A dor é grande, a lembrança são boas!!! Você me ensinou a fazer festa por tudo. Você amava festa, bagunça, amava comemorar. Você não sabia me dizer não, me contrariava me provocava mais eu sei que me amava muito, era calado não demonstrava mais fazia de tudo pra me ver feliz. Você me ensinou, me educou tudo no seu jeito, você sabia o que era melhor pra mim. Vai deixar muitas saudades!!!”.

Raianne Ferreira Pinto, mulher de Ramon e nora de Reginaldo, também usou a rede para falar do sogro. “Você foi único e ficará eternamente em nossos corações. Você vai fazer muita falta sogro! Não tenho muitas palavras nesse momento. Só peço a Deus para consolar nossos corações mediante tamanha perda. Te amamos!”.

O enterro será realizado nesta segunda-feira, no Cemitério de Campo Grande. O horário ainda não tinha sido definido até o fim da tarde deste domingo.

Últimas de Rio De Janeiro