Famosos prestam homenagem no velório de Russo

Zeca Pagodinho, Angélica e Luciano Huck enviaram coroas de flores para o cemitério onde o assistente de palco foi sepultado

Por O Dia

Rio - Foi sepultado na manhã deste domingo o corpo de Antônio Pedro de Sousa e Silva, o assistente de palco Russo, que morreu neste sábado, aos 85 anos, vítima de complicações decorrentes de infecção pulmonar. A cerimônia aconteceu no Cemitério de Xerém, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. 

Familiares velam o corpo de Russo%2C no Cemitério de Xerém%2C em Caxias. À esquerda%2C a coroa de flores enviada por Zeca PagodinhoRafael Nascimento / Agência O Dia

Cerca de 50 pessoas entre parentes, amigos e fãs compareceram para o último adeus ao ao contra-regra. O cantor Zeca Pagodinho enviou uma grande coroa de flores em seu nome, assim como o casal Angélica e Luciano Huck, dois dos apresentadores com os quais Russo trabalhou.

Neta do contra-regra, a jornalista Bruna Bergamini, de 24 anos, conta que o avô deu entrada no Hospital de Clínicas Mário Lioni, em Caxias, no último domingo, com embolia pulmonar. "Ele estava com pneumonia e passou mal. No hospital, ficou em coma induzido, mas no dia seguinte já estava consciente", lembra.

Segundo Bruna, o avô estava com Mal de Alzheimer e morava há dois anos com a filha, Fernanda, mas lembrava do passado na TV. "Ele falava pouco, mas lembrava da filha que ele perdeu, das pessoas que trabalharam com ele. Trabalhar era a vida dele. Depois que ele saiu da TV, ele ficou triste", revela.

A ex-mulher, Adriana Mello, também esteve presente na cerimônia. Emocionada, ela disse que Russo chegou a ser internado cinco vezes no ano passado, mas que o contra-regra queria muito viver. "Não tenho estômago pra ver ele assim. Sabemos que todos um dia vão partir, mas não aceitamos. Ele descansou", lamenta Adriana, que estava separada do contra-regra há dois anos.

Colega de Russo por 25 anos, a maquiadora Patrícia Pinheiro, de 45 anos, foi ao velório se despedir da "pessoa mágica", como ela definia o assistente de palco. "Russo era uma pessoa maravilhosa, mágica, muito especial. Ele faz parte da minha família do coração. Vai fazer muita falta", afirma.

Russo deixa uma filha com quem morava, Fernanda, e quatro netos.

Parentes%2C fãs e amigos acompanham o sepultamento do corpo de Russo%2C no Cemitério de Xerém%2C na BaixadaRafael Nascimento/Agência O Dia

O contra-regra das estrelas

Russo foi funcionário da Rede Globo por 45 anos. Sua primeira aparição foi no Cassino do Chacrinha. Abelardo Barbosa chamava constantemente o contra-regra para animar a plateia, muitas vezes fantasiado. Mais tarde, também foi assistente de palco de outros ícones da TV brasileira, como Xuxa, Faustão, além de Angélica e Luciano Huck. Também atuava no humorístico dos Trapalhões. Em 2014, Russo foi demitido da emissora.

Nascido em Santa Catarina, chegou pequeno em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. Antes de trabalhar na Globo, foi trapezista de circo, quando perdeu os dentes durante uma manobra. O sorriso desdentado acabou virando sua marca registrada na TV. 

Reportagem do estagiário Rafael Nascimento

Últimas de Rio De Janeiro