Após prisão, mulher de Eike mostra apoio nas redes sociais

Flávia Sampaio disse ter fé e que Deus tem um propósito até nos momentos mais difíceis

Por O Dia

Rio - Flávia Sampaio, esposa de Eike Batista, manifestou seu apoio ao marido nas redes sociais após ele ser preso pela Polícia Federal quando voltava dos Estados Unidos, na manhã desta segunda-feira, no Aeroporto Tom Jobim, na Zona Norte do Rio.

A empresária postou uma imagem com a frase "Deus tem um propósito até nos dias mais difíceis. "Fé. #ForçaEikeEstamosComVocê diz ela na legenda.

Flávia Sampaio%2C mulher de Eike%2C manifestou apoio ao marido nas redes sociaisReprodução Internet

O empresário Eike Batista chegou ao Aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro, pouco antes das 10h desta segunda-feira. Incluído na lista de procurados pela Interpol, ele embarcou na noite deste domingo no Aeroporto John F. Kennedy, de Nova York, nos Estados Unidos, em um voo da American Airlines com destino ao Rio. O voo chegou cerca de 30 minutos antes do previsto.

Assim que pisou na pista do aeroporto, Eike foi preso por agentes da Polícia Federal que já o esperavam e o empresário foi colocado dentro de um veículo. Ele foi levado para o Instituto Médico Legal (IML), onde passará por exame de corpo de delito. Por volta das 11h, ele seguiu para o presídio Ary Franco, em Água Santa. A PF não informou quando ele irá prestar depoimento, o que deve ocorrer nesta terça-feira.

LEIA MAISBusca por Eike começou após 13 dias de decretada a prisão
Justiça bloqueia R$ 158 mil de Eike e R$ 57 milhões de vice de futebol do Fla
Eike deixou o Brasil com destino a Nova York no fim da noite de terça-feira, cerca de 30 horas antes da deflagração da Operação Eficiência, que desbaratou o esquema de envio de mais de R$ 340 milhões de propina para o exterior.

A prisão do empresário foi decretada em 13 de janeiro, mas o mandado só foi “para a rua” nesta quinta-feira, com a deflagração da operação. No dia da operação, a Polícia Federal chegou a ir na casa do empresário, na Zona Sul do Rio, mas ele já não estava lá. Os advogados informaram que Eike viajou a trabalho para Nova York e que voltaria ao Brasil para se entregar. A Polícia Federal o considerou foragido e a Interpol incluiu seu nome na lista de captura internacional.

Últimas de Rio De Janeiro