Informe: Diretora financeira do Tesouro Municipal deve mais de R$ 9 mil de IPTU

De acordo com a Secretaria de Fazenda de Niterói, Felicia Wainer não fez os pagamentos em 2015 e 2016. No valor, já estão incluídos juros e multa

Por O Dia

Rio - Assim como o vice-prefeito Fernando Mac Dowell, outra figura-chave na gestão de Marcelo Crivella também acumula dívidas relacionadas a IPTU. Nomeada anteontem para ser diretora financeira do Tesouro Municipal, vinculada à Secretaria de Fazenda, Felicia Wainer deve R$ 9.492,41 em imposto predial à Prefeitura de Niterói. De acordo com a Secretaria de Fazenda niteroiense, a diretora do Tesouro Municipal do Rio não fez os pagamentos em 2015 e 2016. No valor, já estão incluídos juros e multa.

O site do Tribunal de Justiça revela que o Município de Niterói abriu 14 processos contra Felicia, entre 2005 e 2016, para cobrar tributos referentes ao imóvel.

Resposta

A Prefeitura do Rio disse que Crivella não comentará o caso. Por meio de nota, Felicia Wainer afirma que não foi notificada oficialmente das dívidas. E alega que o imóvel não lhe pertence mais desde 2009, quando, na partilha de bens, a propriedade teria ficado com o ex-marido. Segundo Felicia, as dívidas constam como sendo dela por falta de atualização.

Resposta 2

Em relação aos processos no Tribunal de Justiça, Felicia diz que tomará providências para excluir seu nome dos sete que ainda estão em andamento. Ressalta que, neles, consta seu nome de casada, com o sobrenome que deixou de usar desde a separação.

Ganchos de esquerda

Militantes do Psol cutucam o PT e o PCdoB. Dizem que ambas as legendas votaram em Jorge Picciani , “do PMDB, partido do golpe”, para a presidência da Assembleia Legislativa. Já o PCdoB e o PT respondem que, convocado a montar chapa para enfrentar Picciani, o Psol não demonstrou interesse.

Choro não procede

Aliados de Pezão não veem motivo para o choro do deputado Dionísio Lins (PP). Dizem que o PP, que teve que dividir a Secretaria de Agricultura e Pecuária com outros partidos, ganhou a Casa Civil, que ainda incorporou a Secretaria de Desenvolvimento Econômico.

Assunto de polícia

O deputado Flávio Bolsonaro (PSC) colhe hoje assinaturas para abrir CPI para apurar as “péssimas condições de trabalho” de agentes da segurança pública. Entre os problemas, cita má qualidade do treinamento dos policiais e falta de acompanhamentos médico e psicológico.

Boa notícia

Não houve registro de roubo no comércio do Méier em dezembro. É a primeira vez que isso acontece nos 13 meses de reforço policial da Operação Méier Presente.

Últimas de Rio De Janeiro