Informe: Pezão não acredita que será cassado pelo TSE após decisão do TRE

Processos como este geralmente demoram a ser julgados, mas o problema são as consequências políticas do fato

Por O Dia

Rio - Pezão não acredita que venha a ser cassado pelo Tribunal Superior Eleitoral, ao qual recorrerá após a decisão de ontem do Tribunal Regional Eleitoral do Rio. Processos como este geralmente demoram a ser julgados. O problema são as consequências políticas do fato. Presidente da Assembleia Legislativa, Jorge Picciani (PMDB) admitiu que há um enfraquecimento político.

Tal enfraquecimento, justamente às vésperas de sua ida a Brasília para tentar obter a antecipação dos empréstimos do governo federal, é tudo de que Pezão não precisava. Sem os empréstimos, não há como pagar o salário de servidores. E, com isso, o impeachment ganha corpo na própria Alerj.

Papel

Um assessor próximo de Pezão afirma que o governador reagiu com serenidade às críticas da Advocacia-Geral da União (AGU) ao acordo: “Estão fazendo o papel deles”, disse.

Estado x empresa

Já o secretário de Educação, Wagner Victer, critica o que chama de “visão burocrata” da AGU: “Não podem tratar operação financeira com um estado como tratam com uma empresa. Uma empresa tem perdas financeiras, um estado tem perda de vidas. Na empresa há falência; no estado, caos social.”

São Pidão 2.0.

A equipe jurídica do governo se prepara para a reunião em Brasília, mas Pezão aposta mesmo é no discurso emotivo.

Falando nisso

Por conta da crise do estado, tem funcionário migrando para a prefeitura. Com helicópteros parados no Instituto Estadual do Ambiente (Inea), o coronel José Maurício Padrone, responsável por mais de 400 operações de combate a crimes ambientais, trocou de ares. Foi para a Secretaria Municipal de Urbanismo.

Poucas mulheres

Escolhida para ser corregedora-geral do Tribunal de Contas do Estado no biênio 2017-2018, Marianna Montebello Willeman é uma exceção. Em todo o país, apenas outra mulher exerce a função a nível estadual. É no Tribunal de Contas do Piauí.

Economia

A incorporação da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (Sedeis) à da Casa Civil vai gerar economia de cerca de R$ 2 milhões por ano apenas em aluguel e IPTU. O secretário Christino Áureo determinou que toda a estrutura funcione no Palácio Guanabara. Antes, a Sedeis ficava num prédio na Rio Branco. 

Desgraça pouca...

O jornalista liga para um auxiliar de Pezão:
- Boa tarde. Que pepino agora, hein?
O interlocutor responde:
- Qual deles?

Últimas de Rio De Janeiro