Jovem é baleado em protesto no Centro

Segundo as primeiras informações, rapaz foi atingido por bala de borracha. No entanto, esse detalhe será confirmado apenas após o laudo do IML

Por O Dia

Carlos Henrique Senna%2C de 18 anos%2C foi atingido durante protesto nesta quinta-feiraReprodução Facebook

Rio - Um jovem foi baleado durante um protesto, nesta quinta-feira, no Centro do Rio. De acordo com os primeiros relatos, Carlos Henrique Senna, de 18 anos, foi atingido por uma bala de borracha. No entanto, essa informação só se será confirmada após o laudo do Instituto Médico Legal (IML). Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, a bala perfurou o abdômen, causando uma lesão no fígado e no intestino da vítima. O rapaz já passou por uma cirurgia no Hospital Municipal Souza Aguiar e seu estado de saúde é estável.

Senna é aluno do Colégio Herbert de Souza, na Tijuca, Zona Norte do Rio, e militante da Associação dos Estudantes Secundaristas do Estado do Rio de Janeiro (Aerj). Na página do movimento, os organizadores prestaram solidariedade ao ativista. "Agradecemos todo apoio de vocês. A luta continua, não vão nos calar", escreveram em uma publicação.

Além da Aerj, diversos amigos e parentes também homenagearam a vítima. "Eu chamo de companheiro e posso afirmar que de vândalo não tem nada", defendeu uma das internautas. "Mais uma vez um inocente foi atingido", lamentou outro. 

Polícia e manifestantes entram em confronto

Um ato de servidores estaduais terminou em confronto e tumulto em frente à Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), no Centro do Rio, na tarde desta quinta-feira. Eles estavam desde cedo no local para protestar contra o projeto de privatização da Cedae. Policiais e bombeiros também participaram do movimento para pedir melhores condições de trabalho e pagamento dos salários atrasados. Segundo relatos, PMs usaram balas de borracha e gás lacrimogêneo para dispersar o grupo. 

Em nota, a polícia informou que um "grupo de mascarados" atirou pedras, rojões e coquetéis molotov contra as equipes de segurança no entorno da Alerj. A corporação destacou que seis PMs foram feridos e levados para o Hospital Central da Polícia Militar (HCPM). Um homem foi preso por jogar pedras nos policiais. 

"A Polícia Militar apreendeu grande quantidade de rojões com manifestantes. Também foram incendiadas duas agências bancárias em ruas próximas ao Palácio Tiradentes", completou.  

Últimas de Rio De Janeiro