Fazendeiro que ofendeu Chico Buarque paga multa de R$ 2 mil

De acordo com TJ, Guilherme Gaion ainda é réu por danos morais. Em dezembro de 2015, ele bateu boca com o cantor em restaurante no Rio

Por O Dia

Rio - Após ofender o cantor Chico Buarque, o fazendeiro Guilherme Gaion Junqueira Motta Luiz aceitou o acordo proposto pelo Ministério Público, nesta sexta-feira, e pagou uma multa de R$ 2 mil para evitar a instauração da ação penal. Ele era alvo de queixa-crime por postar no Facebook frases ofensivas contra o compositor.

Um dia antes das publicações ofensivas, o fazendeiro Guilherme Gaion havia acusado Chico Buarque de receber benefícios do governo DilmaReprodução Vídeo

No entanto, segundo o Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJ-RJ), Gaion ainda é réu em uma outra ação, na qual o artista cobra indenização por danos morais. Em uma postagem feita no Facebook, em dezembro de 2015, o fazendeiro acusou Chico Buarque de se beneficiar financeiramente de sua posição política a favor do governo Dilma e do PT. Além disso, Gaion disse que esses "benefícios" teriam sido recebidos por meio da Lei Rouanet.

A publicação ocorreu no dia seguinte em que o fazendeiro encontrou o cantor em um restaurante no Leblon, Zona Sul do Rio. No dia 23 de dezembro, Chico saía do local com o compositor e arranjador Edu Lobo, os cineastas Miguel Faria Jr. e Ruy Solberg, e o jornalista e escritor Eric Nepomuceno, quando foi cercado e insultado por um grupo, do qual o fazendeiro fazia parte.

Naquela ocasião, o artista foi chamado de “petista ladrão”, entre outras ofensas. A confusão foi filmada e o vídeo, exibido na Internet.

Últimas de Rio De Janeiro