'Vamos sair daqui só quando o Pezão pagar todos os atrasados', diz mulher de PM

Manifestantes levaram mantimentos, barracas e cadeiras e pretendem fazer revezamento de turno. Viaturas estão sendo impedidas de sair do Batalhão de Choque, no Centro

Por O Dia

Rio - Mulheres de Policiais Militares fecharam as três saídas do Batalhão de Choque, no Centro. A principal, na Rua Frei Caneca, foi a primeira a ser inteditada, no entanto, os policiais estavam saindo por outras duas saídas dos fundos da unidade. As manifestantes descobriram e fecharam as passagens restantes. 

Mulheres fecham o cerco e não deixam policiais saírem para fazer o patrulhamentoWhatsApp O DIA (98762-8248)

Segundo uma mulher que não quis se identificar, o grupo se revezará em turnos (manhã, tarde e noite) e não pretende sair da porta do batalhão até que o governador Luiz Fernando Pezão pague todos os atrasados dos PMs, incluindo as gratificações. As mulheres levaram mantimentos, barracas e cadeiras para o local. 

"Quem saiu, saiu, mas a partir de agora não vai sair mais ninguém, as viaturas só podem entrar no batalhão. Vamos ficar aqui até o pagamento dos atrasados. Medo nós temos, mas a necessidade é muito maior, as nossas contas estão atrasadas", disse uma esposa de um PM. 

Policiais do Comando de Polícia Pacificadora tentam fazer a rendição usando uma escada e driblando o cerco de mulheresWhatsApp O DIA (98762-8248)

Uma policial militar de folga, que também está protestando junto com as mulheres, disse que nunca viu uma situação como esta. "Tenho 15 anos de polícia militar e nunca vi uma situaçao como essa. Meu aluguel está atrasado, minha conta de luz também. Conheço pensionistas que estão pedindo cestas básicas por conta do salário atrasado. Infelizmente, sabemos que isto gera transtorno, mas é a única forma de o governo atender as nossas necessidades", desabafou ela. 

Mulheres impedem a saída de PMs fardados na Coordenação de Polícia Pacificadora. PMs não conseguem fazer rendição nas UPPsWhatsApp O DIA (98762-8248)

Na Coordenação de Polícia Pacificadora (CPP), em Bonsucesso, alguns PMs tentaram fugir por uma escada, mas as mulheres retiraram o objeto do local.

Segundo a assessoria das UPPs, a rendição foi feita normalmente e o patrulhamento no entorno segue conforme a rotina. No entanto, tanto na UPP do Jacaré, quanto no Complexo do Alemão, não houve rendição até às 10h20. 

Colaborou o estagiário Rafael Nascimento


Últimas de Rio De Janeiro