Torcedor morre após confusão no Engenhão

Sete pessoas ficaram feridas e foram hospitalizadas. Quatro já tiveram alta e três ainda estão internados, um deles em estado grave

Por O Dia

Rio - Um torcedor do Botafogo morreu baleado e outras sete pessoas ficaram feridas em uma confusão antes do clássico Botafogo e Flamengo, no estádio do Engenhão, na noite deste domingo. O grupo foi levado para o Hospital Municipal Salgado Filho. Quatro deles já tiveram alta e três ainda estão internados, um em estado grave, segundo a Secretaria Municipal de Saúde (SMS).  Parte das pessoas foi alvejada por balas. Outras sofreram agressões.

Às 22h, a Polícia Militar informou que estava controlando a saída das torcidas do local. Durante a partida, a PM reforçou o policiamento no entorno com efetivos que estavam fazendo segurança nas praias da Zona Sul durante o dia. 

Clima tenso no entorno do Engenhão antes da partida entre Botafogo e FlamengoReprodução Twitter

O tumulto entre as torcidas assustou quem estava no entorno do Engenhão, antes do clássico. A confusão ocorreu nos acessos para o estádio, no lado da torcida do Botafogo. De acordo com a Polícia Militar, agentes foram obrigados a usar balas de borracha para controlar as torcidas.

Mais cedo, dirigentes do Botafogo chegaram a pensar em cancelar a partida por falta de policiamento, mas a possibilidade foi descartada. 

“Toda a violência que cercou o clássico, deixando feridos e prejuízo, é repudiada pelo Botafogo. Para o clube, futebol começa com paz nos estádios e segurança para os torcedores. O clima de insegurança e medo não pode jamais combinar com o esporte”, afirmou o Botafogo em nota publicada em seu site oficial. 

Nas redes sociais, torcedores comentavam sobre a violência antes da partida. "Só ouço tiros e vejo corre corre em torno do Engenhão", comentou uma moradora. Outro publicou: "Muitos torcedores feridos. Absurdo."

De acordo com a polícia, as ruas de acesso ao estádio foram patrulhadas pelo 3º BPM (Méier), com apoio do Batalhão de Choque (BPChq). 

Haveria um torcedor detido, levado para o Jecrim Engenhão, por "incitação à violência".

*Com o estagiário Luís Araújo  

Últimas de Rio De Janeiro