Músico morto na Mangueira será enterrado nesta segunda-feira

De acordo com a polícia, Felipe Coutinho foi assassinado após se envolver em uma briga de trânsito no último sábado

Por O Dia

Músico foi morto com golpe de chave de fendaReprodução

Rio - O corpo do músico Felipe Coutinho de Souza, de 32 anos, será enterrado no Cemitério de Ricardo de Albuquerque, na Zona Norte, às 14h desta segunda-feira.  Segundo a Polícia Civil, o integrante do grupo Zoasamba, foi assassinado após se envolver em uma briga de trânsito na Rua Santos Melo, ao lado do Viaduto da Mangueira, no último sábado.

O sambista deixou a quadra da escola no fim da noite e manobrava seu carro quando foi fechado por um motorista de uma Kombi, que o abordou em seguida. Após a discussão, o homem atingiu Felipe no peito com uma chave de fenda e fugiu. A vítima chegou a ser encaminhada para o Hospital Municipal Souza Aguiar, mas não resistiu aos ferimentos.

Felipe era filho de Rixxa, vocalista do bloco Timoneiros da Viola. O percussionista Júnior Couto, também integrante do Zoasamba, comentou a morte do amigo. "Ele era muito alto astral, a marca registrada era o sorriso. Nunca foi de arrumar confusão com ninguém ou se envolver em brigas. Ele foi apresentar a feijoada da Mangueira para um amigo. Não vimos nada e ficamos sabendo da situação depois. Ainda não sabemos se vamos continuar com o grupo, estamos muito abalados", disse Couto ao DIA.

A DH informou que realizou uma perícia no local e segue as investigações para identificar o autor do crime.

Últimas de Rio De Janeiro