Batalhão de Choque é levado de helicóptero para apoiar segurança na Alerj

Mulheres de policiais militares ainda bloqueiam a saída do batalhão, no Estácio. Rua Primeiro de Março está totalmente interditada ao trânsito

Por O Dia

Rio - Policiais do Batalhão de Choque (BPChq) estão sendo levados de helicóptero para a Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), no Centro, para auxiliar homens da Força Nacional na segurança do entorno por conta de uma manifestação contra a privatização da Cedae. Mulheres de policiais militares ainda bloqueiam a saída do batalhão, no Estácio. O ato é menor do que nos outros dias e o número de PMs está reduzido.

Por volta das 10h, pessoas começaram a se reunir em frente ao Palácio Tiradentes para o ato. O grupo carregava bandeiras O ato reúne funcionários da Cedae, servidores de diversas categorias e universitários.

Batalhão de Choque foi deslocado de helicóptero para apoiar Força Nacional na Alerj Humberto Ohana/Parceiro/Agência O Dia

Interdições

A Rua Primeiro de Março está totalmente interditada ao trânsito, na altura da Alerj, por conta da manifestação. O desvio ocorre pela Avenida Almirante Barroso.

O trânsito é lento na Avenida Presidente Vargas, no sentido Candelária, a partir da Avenida Passos.

Manifestação de servidores públicos estaduais em frente à AlerjHumberto Ohana/Parceiro/Agência O Dia

Mulheres de policiais

Nesta terça-feira, o movimento das mulheres de policiais na porta dos batalhões perdeu força. No 6º Batalhão (Tijuca), na Zona Norte, onde o movimento era mais forte, os policiais já conseguem sair sem bloqueio nas portas, assim como no 18º BPM (Jacarepaguá), na Zona Oeste, e no 9ºBPM (Rocha Miranda), na Zona Norte. No entanto, no Batalhão de Choque, o movimento das mulheres continua forte.


Últimas de Rio De Janeiro