Postes do Arco Metropolitano são derrubados para roubo de placas solares

Motorista que passa pela rodovia fez denúncia ao DIA. Segundo o Departamento de Estradas de Rodagem (DER), foram 17 placas roubadas

Por O Dia

Rio - Palco de um roubo seguido de tiroteio que acabou com um vigilante que fazia a escolta de uma carga de cigarros morto, nesta sexta-feira, o Arco Metropolitano vem sofrendo com a violência. Anunciado como um dos maiores trechos do mundo iluminado com energia renovável, a rodovia que liga Duque de Caxias a Itaguaí, inaugurada em julho de 2014, tem sido alvo de ladrões que estão derrubando os postes para roubar as placas solares instaladas neles, avaliadas em R$ 22 mil cada. A promessa de desafogar o trânsito na Avenida Brasil e Via Dutra também passa longe: Apenas 15 mil veículos passam por dia nos 72 quilômetros do Arco, metade do que era previsto inicialmente.

O Departamento de Estrada de Rodagem do Rio de Janeiro (DER-RJ) disse que 17 postes foram derrubados ao longo do Arco para o roubo das placas, além das luminárias e 68 baterias em gel. Uma motorista que passa diariamente pela rodovia denunciou o crime através do WhatsApp do DIA (98762-8248), mostrando os postes derrubados às margens da rodovia. Segundo ela, o policiamento é escasso.

"Estão derrubando os postes para pegar as placas de captação de energia solar. É um seguido do outro aqui na altura de Nova Iguaçu caídos, no centro da pista. Isso piora muito a situação do Arco, porque já é perigoso, não tem policiamento", disse.

Não bastasse o pouco policiamento, a falta de manutenção também é um problema que prejudica ainda mais quem se arrisca a passar por lá. O contrato do DER-RJ com a empresa responsável pela manutenção e fiscalização da rodovia está paralisado desde novembro por falta de dinheiro, resultado da crise que afeta o estado.

Em nota, a Polícia Militar disse que o Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRv) “faz o policiamento do Arco Metropolitano diariamente através de rondas com viaturas. O batalhão realiza sistematicamente operações no trecho.” Quanto os postes derrubados para o roubo das placas falou que está “atenta” ao trecho e que comunicou as delegacias da área e ao DER-RJ.

O DER-RJ disse que ficou sabendo dos roubos há uma semana e que, desde então, vinha tentando registrar o caso nas delegacias no entorno do Arco Metropolitano, mas que não conseguia por conta da paralisação dos policiais. Somente na última quinta-feira conseguiram comunicar o fato na 60ª DP. (Campos Elíseos).

Estado gastou R$ 96,7 milhões com postes com placas solares

O Governo do Estado, através da Secretaria de Obras (Seobras), gastou R$ 96,7 milhões para a instalação dos 4.310 postes com as placas de energia solar. A proximidade entre cada poste impressiona, o que gera dúvidas sobre a necessidade, já que rodovias possuem técnicas específicas para iluminação através dos faróis dos veículos, segundo o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit).

O órgão federal ressalta que em perímetros urbanos a implantação de postes com iluminação é necessária para garantir a segurança da população, responsabilidade que cabe aos municípios dos trechos cortados pelas estradas. Questionada, a Seobras disse que “a decisão de iluminar a rodovia se deu com o objetivo de garantir a segurança dos motoristas.”

Proximidade entre postes com placas solares no Arco Metropolitano impressionaDivulgação


Últimas de Rio De Janeiro