Presidente do Tuiuti diz que chuva pode ter motivado acidente

Leandro Thor também descartou inexperiência do motorista. Depoimento à polícia teve três horas de duração

Por O Dia

Rio - O presidente da Paraíso do Tuiti, Leandro Thor, prestou depoimento nesta quinta-feira, na 6ª DP (Cidade Nova), a respeito do acidente com um dos carros da escola no último domingo durante desfile na Sapucaí. Em testemunho de três horas de duração, ele descartou inexperiência do motorista e disse que a chuva pode ter atrapalhado. Na ocasião, 20 pessoas ficaram feridas, três delas em estado grave. 

"Estava chovendo na hora do desfile da Tuiuti. A chuva pode ter motivado o acidente", afirmou ao ser questionado sobre o episódio. "O motorista é experiente. Ele tem carteira D", disse Thor, descartando qualquer dúvida sobre as habilidades do motorista.

Ao ser questionado se uma das rodas do carro estava quebrada, ele afirmou que "não tem certeza disso" e só o laudo pericial pode afirmar.

Thor afirmou que respondeu a todos os questionamentos da polícia a respeito do ocorrido e que agora a escola vai aguardar o resultado final da perícia. 

O diretor da Liga Independente das Escolas de Samba do Rio de Janeiro (Liesa), Elmo dos Santos, foi outro a falar sobre o acidente nesta quinta-feira, na Cidade Nova. Ele revelou que após a série de acidentes na Sapucaí, ele disse que a Liesa estuda medidas de segurança para o Carnaval 2018.

Segundo Santos, foram colocadas grades no setor 1 e há possibilidade de não se deixar ninguém, em 2018, no local onde ocorreu o atropelamento do Tuiuti.

Santos voltou a afirmar que haviam pessoas no local do acidente que não deveriam estar naquela parte da Avenida. "Ali é uma área de armação. Fica difícil as pessoas estarem naquele local. É um lugar de perigo, o carro faz a curva justamente ali. Na hora em que o carro entra não tem que estar ninguém ali", afirmou o diretor nesta quinta.

Feridos

Um dos acidentados durante os desfiles das escolas de samba na Marquês de Sapucaí teve alta noite desta quinta-feira. A paciente estava internada no Hospital Municipal Souza Aguiar, no Centro, e havia se ferido no afundamento de parte de uma alegoria da Unidos da Tijuca, na madrugada da última terça-feira.

No mesmo hospital, continuam internadas duas pacientes que sofreram fraturas no desfile da Paraíso do Tuiuti, quando uma das alegorias atropelou espectadores e jornalistas que estavam na pista do sambódromo. Elisabeth Ferreira Jofre, de 55 anos, e Maria de Lurdes Maura Ferreira, de 58, estão em estado grave, no Centro de Terapia Intensiva (CTI).

A terceira vítima da alegoria da Tuiuti que permanece internada, Lucia Regina de Mello Freitas, de 56 anos, está no Hospital Municipal Miguel Couto, na Gávea, e deve passar por uma cirurgia hoje. Ela também está no CTI em estado grave.

Um quarto acidentado está internado no CTI do Hospital Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca.  Ele apresentou melhoras nas últimas horas, mas não há previsão de alta.

Os dois acidentes deixaram mais de 30 feridos. Na primeira noite de desfile, 20 pessoas foram feridas na colisão do carro da Tuiuti e, na segunda, 12 pessoas se feriram na Unidos da Tijuca.

Últimas de Rio De Janeiro