Fuzil até para roubar barraca de cachorro-quente

Somente nesta semana, criminosos usaram a arma de guerra para assaltar dois pequenos comércios, em Jacarepaguá e Cordovil

Por O Dia

Rio - Dois roubos a comércios com o uso de fuzis, na última semana, no Pechincha, em Jacarepaguá, e em Cordovil, mostram que pistolas e revólveres já não são suficientes para os bandidos. Imagens de câmeras de segurança flagraram as ações e ganharam as redes sociais. A polícia tenta identificar os criminosos.

Na terça-feira, três bandidos assaltaram uma padaria, na Rua Oliveira Melo, em Cordovil. Um deles estava armado com uma pistola e outro com fuzil. Em vários momentos as câmeras da loja conseguiram registrar os rostos dos bandidos, que fugiram. Segundo a Polícia Civil, um procedimento foi instaurado para tentar identificar os bandidos.

Câmera de segurança flagra um dos homens que usou fuzil para roubar padaria no bairro de CordovilReprodução Vídeo

Na madrugada da última sexta-feira, oito bandidos renderam funcionários e clientes de uma barraca de cachorro quente, na Avenida Geremário Dantas, no Pechincha. A quadrilha chegou em dois carros prata. Armados e com máscaras e toucas ninjas, levaram o dinheiro da féria em potes.

Para o ex-secretário nacional de Segurança, José Vicente da Silva Filho, o uso de fuzis em pequenos assaltos mostra a disponibilidade desse tipo de arma no Rio para os jovens criminosos.

A Polícia Civil começou ontem a intimar funcionários da barraca de cachorro quente, vítimas do roubo. Na ação, pelo menos um dos oito bandidos estava armado com fuzil. Segundo a titular da 41ª DP, Adriana Belém, a intimação foi feita já que as vítimas não registram queixa e o caso ganhou repercussão. “Vamos ouvi-las para saber detalhes do crime e tentar fazer retrato falado dos bandidos”, disse.

Últimas de Rio De Janeiro