TCE-RJ questiona dispensa de licitação para operar Teleférico do Alemão

Tribunal ordenou a retenção de 5.8 milhões da Supervia. Licitação para comandar o transporte por cabos teria valor superior a R$ 50 milhões

Por O Dia

Rio - O Tribunal de Contas do Estado do Rio de janeiro (TCE-RJ) questiona a não exigência de licitação, no valor de mais de R$ 50 milhões, que resultou na contratação da Supervia como responsável pela operação do Teleférico do Alemão. Com isso, foi determinada pelo TCE-RJ a retenção de R$ 5.8 milhões da empresa devido a sobrepreço em planilha que registra custos com pessoal.

Nesta terça-feira, o tribunal também questionou a ausência de licitação que favoreceu a Fundação Coordenação de Projetos Pesquisas e Estudos Tecnológicos (COPPTEC). A empresa seria a responsável pela criação de um marco regulatório do serviço no valor de R$ 1,3 milhão.

O Teleférico do Complexo do Alemão foi inaugurado em 7 de julho de 2011 e mais de 13 milhões de pessoas já utilizaram o transporte Divulgação

O TCE-RJ está exigindo que o Governo preste esclarecimentos sobre a negociação já que ela descumpre legislação em vigor. Outra questão é o fato do marco regulatório do serviço de transporte por cabos ainda não ter sido produzido.

Com operação iniciada em julho de 2011, de acordo com a página eletrônica da Secretaria de Estado de Transportes, o Teleférico do Alemão. sendo o primeiro sistema de transporte de massa por cabos no Brasil, alcançou a marca de mais de 13 milhões de passageiros transportados. O recorde de passageiros em um só dia data de 15 de dezembro de 2012, com mais de 19 mil embarques no sistema.

Últimas de Rio De Janeiro