Ação da Polícia Civil e da Guarda Municipal na Mangueirinha termina em confusão

Operação tem o objetivo de combater o uso irregular de serviços públicos em instalações clandestinas de água, energia e telefonia no local

Por O Dia

Rio - Um operação da Polícia Civil — que contou com o apoio da Guarda Municipal (GM), da Secretaria Municipal de Ordem Pública (Seop), Light e Ceade — na comunidade da Mangueirinha, na manhã desta quinta-feira, acabou em confusão. De acordo com a GM, os guardas foram recebidos a pedradas e precisaram utilizar equipamentos de menor potencial ofensivo para conter a confusão.

A ação tem o objetivo de combater o uso irregular de serviços públicos em instalações clandestinas de água, energia e telefonia no local.

Três homens foram detidos e encaminhados para a Cidade da Polícia, no Jacarezinho, na Zona Norte do Rio. 

Operação acaba em confusão e três pessoas são presasDivulgação/ Guarda Municipal

Ligações clandestinas de água são cortadas

Técnicos da Cedae identificaram 16 ligações clandestinas durante a ação na comunidade da Mangueirinha. Ao todo, 16 pessoas, responsáveis por 14 lava a jatos e por duas lojas de peças para motocicletas, foram conduzidas para a Delegacia de Defesa dos Serviços Delegados (DDSD) para prestar esclarecimentos. 

Foram cortadas 14 ligações clandestinas de água que abasteciam lava a jatos ao longo da Rua São Francisco Xavier. Além disso, foram identificados “gatos” de meia polegada abastecendo a loja Treoli Motocicletas e a Lubra Moto Peças. Ambas utilizavam água furtada para abastecer caixas d’água de mil litros.

A Cedae alerta que furto de água é crime tipificado no artigo 155 do Código Penal. Denúncias de ligações clandestinas de água podem ser feitas pelo site www.cedae.com.br ou pelo telefone 0800-282-1195. 


Últimas de Rio De Janeiro