Informe do DIA: PMDB racha sobre Previdência

Grupo diverge de Temer em 15 pontos relacionados à Reforma

Por O Dia

Rio - O presidente Michel Temer tenta emplacar no Congresso uma rigorosa Reforma da Previdência, mas o texto não é consenso nem no seu próprio partido, o PMDB. Em evento da ala feminina, hoje, no Rio, a deputada federal Laura Carneiro (RJ) fará duras críticas ao aumento da idade mínima para a aposentadoria de mulheres.

“No caso dos homens, passaria de 60 para 65 anos. No das mulheres, de 55 para 65: são dez anos a mais. E isso sendo que nós, mulheres, já não recebemos os mesmos salários e as mesmas garantias”, reclama.

O grupo diverge de Temer em 15 pontos relacionados à Reforma. Caberá a Laura Carneiro fazer com que as alternativas para esses tópicos ganhem força em Brasília.

Ausência

Organizado pelo PMDB Mulher, o evento contaria com a presença de Darcísio Perondi (RS), relator da PEC da Reforma da Previdência na Câmara. Mas ele cancelou a participação.

Falando em mulher...

Após a polêmica envolvendo Solange Almeida (PMDB), Pezão convidou a deputada estadual Ana Paula Rechuan (PMDB) para assumir a Secretaria de Apoio à Mulher e ao Idoso. Ela agradeceu, mas recusou.

Gesto simbólico

Preso em Bangu 8 desde novembro, Sérgio Cabral começa a dar sinais de adaptação ao sistema carcerário. Quando algum agente penitenciário passa perto do ex-governador, ele agora abaixa a cabeça. Tal comportamento já era adotado por outros presos de sua ala.

Primeiro passo

Presidente da Assembleia Legislativa, o deputado Jorge Picciani (PMDB) publicou no Diário Oficial de ontem a criação da CPI das Desapropriações. Ela vai investigar desocupações de terras, na gestão de Cabral, em favor do empresário Eike Batista no Porto do Açu.

Instalação

Agora falta o pedido de Bruno Dauaire (PR), pai da CPI, ser submetido ao plenário da Alerj para que ela seja instalada.

Medo

Deputados comentavam ontem, na Alerj, a delação premiada de Jonas Lopes, ex-presidente do Tribunal de Contas do Estado. “O Othon Pinheiro (ex-presidente da Eletronuclear) pegou 43 anos de prisão. O Jonas negociou para pegar só dois. E podendo usar tornozeleira eletrônica! Ou seja, é porque sua delação é uma bomba”, diz um deles.

Medo 2

Em Brasília, a apreensão é grande com a conclusão de delações de executivos da Odebrecht. Numa roda de conversa, ao ouvir que haveria abertura de inquérito contra dez governadores, um deputado do Nordeste reagiu: “Só dez?”. Risos gerais — e nervosos.

Últimas de Rio De Janeiro