Policial civil é baleado em operação no Complexo da Maré

Agentes procuram suspeitos de sequestrar estudantes da UFRJ. Nesta manhã, eles já encontraram o cativeiro onde jovens foram mantidas reféns

Por O Dia

Rio - Um policial civil da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core) foi baleado durante uma operação no Complexo da Maré, Zona Norte do Rio, nesta quinta-feira. Os agentes estão na comunidade em busca dos sequestradores das quatro estudantes de Medicina da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Também nesta manhã, eles conseguiram encontrar o cativeiro onde as vítimas foram feitas de reféns. 

Após ser baleado no tórax, o policial foi socorrido e levado para o Hospital Federal de Bonsucesso. Ele está lúcido, não corre risco de morrer e aguarda avaliação de um cirurgião. Até o momento, ninguém foi preso.

Polícia Civil faz operação no Complexo da MaréDivulgação

Relembre o caso

?Movimentações suspeitas no cartão de crédito que tem em comum com a filha levaram um pai, morador de São Paulo, a acionar a Polícia Militar no Rio e desvendar um crime. A jovem e mais três amigas sofreram um sequestro-relâmpago no campus da UFRJ, na Ilha do Fundão, na última segunda-feira.

Vendadas e sob intensa ameaça, foram obrigadas a passar os cartões de crédito e débito para os bandidos, que efetuaram saques e compras durante as quatro horas em que as mantinham reféns em um carro. A partir da denúncia, policiais do 22º BPM (Maré) conseguiram encontrar o veículo, um Corolla que pertencia a uma das jovens, abandonado próximo à favela Baixa do Sapateiro, no Complexo da Maré.

As quatro vítimas têm em média 20 anos de idade, moram na Zona Sul e são naturais de Campinas (SP), Recife (PE), Goiânia (GO) e Vitória (ES). Elas estudam há quatro anos na universidade e sempre vão juntas para a aula. Ao chegarem por volta das 13h no Centro de Ciências da Saúde, no Fundão, elas foram abordadas por quatro homens armados em um carro e obrigadas a entregar celulares, dinheiro e notebook e seguir com eles.

Últimas de Rio De Janeiro