Febre amarela: alta a todos

Segundo e terceiro pacientes vítimas de febre amarela no estado deixaram o hospital ontem. Em Casimiro de Abreu faltaram vacinas nos últimos dois dias

Por O Dia

Rio - O terceiro paciente de febre amarela no Estado do Rio, Joaquim de Oliveira Santos, 45 anos, recebeu alta no final da tarde de ontem do Instituto Estadual de Infectologia São Sebastião, do Hospital dos Servidores do Estado. Morador de Casimiro de Abreu, ele chegou no início da noite no Hospital Municipal Ângela Maria Simões, na mesma cidade, para receber acompanhamento médico. O quadro do paciente é estável.

O diagnóstico de febre amarela de Joaquim foi confirmado ontem. O paciente é tio de Watila dos Santos, pedreiro que morreu no dia 11 em decorrência de febre amarela silvestre. A enteada de Watila ainda está internada. A menina de 9 anos foi transferida sexta-feira de Casimiro de Abreu para o Hospital Estadual Alberto Torres, em São Gonçalo, com dores abdominais.

Hemorio ficou lotado com campanha de vacinação contra a doençaDivulgação

O segundo paciente confirmado com febre amarela no estado, Alessandro Valença Couto, 37 anos, também teve alta do Hospital dos Servidores ontem, pela manhã. Em Casimiro de Abreu, onde todos os casos da doença foram registrados, cerca de 95% da população já está vacinada — na Zona Rural, onde moram os três pacientes, a taxa de imunização já chegou a 100%. Pelo menos 40 mil doses foram aplicadas na cidade de 42 mil habitantes.

A vacinação havia sido suspensa ontem e na segunda-feira no município por falta de estoque enviado pela Secretaria Estadual de Saúde. Apenas ontem à noite a Prefeitura de Casimiro recebeu nova remessa, de 2 mil doses. A imunização agora será concentrada no distrito de Barra de São João.

Em Cabo Frio, houve tumulto na fila de dois postos de vacinação. Segundo o secretário de saúde do município, Roberto Pillar, houve atraso na entrega das doses por falta de carros. Desde segunda-feira, quando começou a vacinação, foram aplicadas 16 mil vacinas em 28 unidades de saúde nas zonas urbana e rural.

Em Teresópolis, na Região Serrana, foram aplicadas 8,5 mil doses ontem. Em Campos, no Norte do estado, mais de 43 mil pessoas foram vacinadas ao longo dos três dias de campanha.

No Rio, 140 mil pessoas receberam a imunização — até então, com prioridade para quem vai viajar para áreas de risco. São 34 unidades oferecendo 250 vacinas por dia. No sábado, começa a vacinação geral, nas 233 unidades de Atenção Primária, das 8h às 17h.

Hemorio fica lotado com vacinação

A espera para o atendimento no Hemorio chegava a quatro horas ontem, quando começou a campanha de vacinação contra a febre amarela em troca de doação de sangue. Ao longo do dia, foram coletadas 348 bolsas no hemocentro.

A unidade vai receber, até o sábado, 500 doses diariamente, o dobro do que os postos de saúde oferecem atualmente. A iniciativa pretende evitar esvaziamento do banco de sangue, já que a imunização impede a doação por quatro semanas. “Nossa média diária de doações é de 250. No Carnaval desse ano foi de 50 e foi o pior nível dos últimos tempos”, disse o diretor do Hemorio, Luiz Amorim.

Ontem foi a primeira vez que o gráfico Cristiano Ribeiro, de 44 anos, doou sangue. “Imaginei que fosse demorar, mas nem tanto. Tive que cancelar alguns compromissos”, relatou.

Reportagem dos estagiários Alessandra Monnerat e Rafael Nascimento

Últimas de Rio De Janeiro