PM é morto na Vila Kennedy

Segundo as primeiras informações, ele era um sargento reformado. Este foi o 40º policial militar assassinado em menos de três meses de 2017

Por O Dia

Rio - O sargento reformado da PM Gilmar Raposo foi morto a tiros na porta de sua casa, na Travessa Croácia, em Vila Kennedy, em Bangu, Zona Oeste do Rio, na manhã desta quarta-feira.

Até o momento, nenhum suspeito foi preso e não há informações sobre o motivo do crime. A ocorrência ainda está em andamento. Este foi o 40º PM assassinado em menos de três meses de 2017. Do total, 27 estavam de folga, sete eram reformados e seis, em serviço.

Na manhã desta segunda-feira, um soldado lotado em uma Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) do Vidigal, na Zona Sul do Rio, foi morto a tiros quando passava de moto na Linha Vermelha, em Caxias, na Baixada Fluminense.

O policial foi socorrido em estado gravíssimo pelo Corpo de Bombeiros para o Hospital Adão Pereira Nunes, em Saracuruna, na Baixada Fluminense, mas não resistiu aos ferimentos. Segundo informações, os militares foram acionados para socorrer uma vítima de acidente, mas encontraram o PM baleado com pelo menos quatro disparos na cabeça, tórax e braço.

No último domingo, um policial também foi morto a tiros na comunidade Santa Amélia, em Engenheiro Pedreira, em Japeri. Segundo a corporação, o soldado Eli Barbosa Santos foi buscar sua mulher, que visitava parentes na favela, quando foi reconhecido como PM. A vítima, que era lotada no 20º BPM (Mesquita), foi atacada por homens armados e morreu no local.

Ainda no fim de semana, outro militar foi morto. O corpo do sargento Luiz Carlos Sampaio Silva Mendes foi encontrado com marcas de tiros entre as ruas Ana Leonidia e Adolfo Bergamini, no Engenho de Dentro, na Zona Norte do Rio. Testemunhas contaram que ele teria reagido a uma tentativa de assalto. 

Últimas de Rio De Janeiro