Traficante desafia polícia a entrar em comunidade de São Gonçalo

Recado foi dado a agente federal por 2N, chefe do tráfico no Complexo do Salgueiro. Recompensa por ele é de R$ 10 mil

Por O Dia

Rio - Após o roubo de um caminhão carregado com aparelhos de ar-condicionado, na terça-feira, um policial federal que fazia ‘bico’ na escolta do veículo mandou recado aos bandidos do Complexo do Salgueiro, em São Gonçalo, na tentativa de recuperar o material, avaliado em R$ 300 mil. Mas a resposta veio em forma de desafio. “Entra aqui para buscar a carga”, teriam dito os criminosos, além de enviarem foto que mostrava 21 fuzis.

A ordem teria sido dada por Thomaz Jhayson Vieira Gomes, o 2N, de 24 anos, apontado como chefe do tráfico no local. O caso foi revelado pelo site da ‘Revista Veja’. Segundo a polícia, o agente foi até um mototaxista na entrada da comunidade e pediu que ele avisasse aos traficantes do Comando Vermelho (CV) que, se a carga não fosse devolvida, entraria no complexo com a PF e a PM para recuperá-la.

Foto enviada por traficantes a agente federal mostra 21 fuzis em poder de bando do Comando VermelhoDivulgação

O mototaxista, então, teria sido obrigado pelo bando a fotografar o arsenal e mostrar ao agente, levando o recado desafiador.  Na terça, policiais do 7º BPM (Alcântara) fizeram operação no Salgueiro para tentar localizar o material. Houve intenso confronto, sem registro de feridos ou presos.

O caminhão roubado foi recuperado, já sem os aparelhos de ar-condicionado. O veículo foi levado para a 72ª DP (São Gonçalo), onde o caso foi registrado, e depois entregue ao dono. O crime será investigado pela Delegacia de Roubos e Furtos de Cargas (DRFC).

Quando saem da favela para roubar carga ou cometer outros crimes, 2N e seus comparsas usam máscaras. Como as usadas em fevereiro, quando explodiram caixas eletrônicos no Mutuá. “Lá (o Salgueiro) responde por 11% dos roubos de carga do estado, mesmo índice de Madureira. Ocorre que houve um aumento significativo na região, o que vem chamando atenção”, disse o delegado Marcus Amin, da Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo.

O Disque-Denúncia (2253-1177) aumentou a recompensa por informações que levem à prisão do bandido, de R$ 1 mil para R$ 10 mil. Segundo a polícia, 2N virou o chefe do tráfico no Salgueiro após a prisão de Marcelo da Silva Leitão, o Bigode, 27, em junho de 2016. “Hoje, o Salgueiro e o Chapadão são os grandes refúgios da maior facção criminosa do estado. Mais ainda o Salgueiro, não somente pelo poderio bélico, mas por sua extensão”, disse Amin.

Últimas de Rio De Janeiro