Informe: Mulher de conselheiro preso trabalha para futuro presidente da Alerj

Futuro presidente interino da Casa, deputado teve contas aprovadas por quatro votos a dois pelo TCE no período em que foi prefeito de Paracambi

Por O Dia

Rio - Mulher de José Gomes Graciosa, conselheiro do Tribunal de Contas do Estado preso semana passada, Flávia Lopes Segura Graciosa trabalha no gabinete do futuro presidente interino da Assembleia Legislativa, André Ceciliano (PT). Ex-prefeito de Paracambi, Ceciliano teve suas contas aprovadas por quatro votos a dois pelo TCE em 2009 (números referentes ao mandato de 2008). Na ocasião, o conselheiro Graciosa votou pela reprovação das contas.

Flávia ingressou na Alerj em 1988 por concurso público e passou a atuar no gabinete de Ceciliano em janeiro de 2015. O deputado diz que a requereu pela experiência administrativa no Legislativo. Ela ganha hoje R$ 20.857,25 líquidos.

Processo na Justiça

Ceciliano responde, no Órgão Especial do Tribunal de Justiça, por suposta entrega de documentos falsos ao TCE para se adequar às exigências da lei. O ex-prefeito de Paracambi nega: “Foram três ofícios que remeti ao TCE referentes à verba de contingência. Se, por decreto, eu poderia ter alterado isso no meu primeiro dia como prefeito, por que haveria de falsificar qualquer documento?”.

Impedimento

O deputado, que disputou a Prefeitura de Japeri ano passado, não vê incompatibilidade em chefiar a mulher de um conselheiro do TCE. “Desde que ela (Flávia) passou a atuar no meu gabinete, o Graciosa se declarou impedido de julgar processos relacionados a mim”, diz, referindo-se a recursos pedindo a anulação de multas cobradas.

Sumiu

No Portal da Transparência da Alerj, o sobrenome Graciosa foi omitido do nome de Flávia. A Casa não soube explicar o motivo. Já nas nomeações no Diário Oficial, o Graciosa dá o ar da graça.

Consulta

A presidência da Alerj será ocupada interinamente por Ceciliano a partir de terça, quando Jorge Picciani (PMDB) se licenciará, ainda não se sabe por quanto tempo, por motivos de saúde — 1º vice, Wagner Montes (PRB) também está licenciado. O petista diz que nada mudará na rotina da Casa. “Já presidi muitas vezes. Tomo as decisões em conjunto com a mesa diretora. Vou sempre consultar o Picciani em decisões mais agudas”.

Voltei

O deputado Paulo Melo (PMDB) retornou ontem de Portugal. Tinha viajado domingo e dito que passaria uma semana por lá. Pelo visto, antecipou a volta. As ausências terça e quarta foram computadas na Alerj como licença não-remunerada.

O primeiro é hoje

De 100 em 100 dias, a Prefeitura do Rio divulgará balanço e prestará contas em evento público.

Últimas de Rio De Janeiro