Prefeitura perde 11% em receita e aumenta gasto com dívidas em 40%

Crivella faz balanço de cem dias de governo com promessa de retomar obras que estão paradas e investir em calendário turístico para a cidade

Por O Dia

Rio - A receita da prefeitura para 2017 caiu 11% em relação ao ano passado e será de R$ 26,3 bilhões, enquanto o orçamento comprometido com a dívida do município aumentou 40%. Foi o que informou nesta sexta-feira o prefeito Marcelo Crivella, durante uma entrevista coletiva em que fez um balanço de seus cem dias de governo.

Crivella afirmou que as obras que estavam paradas, como Transbrasil, Parque Madureira e Bairro Maravilha, serão retomadas na próxima segunda-feira.

Marcelo Crivella fez balanço de seus cem dias na prefeituraEstefan Radovicz / Agência O Dia

O prefeito anunciou ainda que pretende criar um calendário de eventos durante o ano inteiro para atrair turistas. Além do Carnaval em fevereiro, em janeiro teria o "Luar Carioca", com programação à noite na praia, e em julho, um festival gastronômico.

"A árvore da Lagoa vai voltar em dezembro e agora terá uma queima de fogos aos sábados. Com esses eventos, pretendemos aumentar em 20% o turismo anual no Rio, injetando R$ 3,5 bilhões na cidade", explicou. 

Crivella disse também que desistiu de municipalizar as Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e hospitais federais porque a prefeitura está sem condições financeiras para isso.

Ato ecumênico por Maria Eduarda

O prefeito explicou que não foi ao ato ecumênico, realizado em homenagem à adolescente Maria Eduarda — morta a tiros no pátio da escola em que estudava em Acari —, porque estava reunido com o seu secretariado. Crivella lembrou que o secretário municipal de Educação, Cesar Benjamin, foi como seu representante.

"Vou pedir à Secretaria de Segurança para não deixar a PM fazer operações em horários escolares. Se for preciso fazer nesses horários, a prefeitura precisa ser avisada com antecedência para evitar qualquer tipo de tragédia", acrescentou.

Últimas de Rio De Janeiro