Família faz vaquinha para enterrar vítima de bala perdida na Vila Cruzeiro

Pedreiro Luiz dos Santos Silva, de 42 anos, foi morto quando voltava da padaria. "Estamos desempregados e a morte não marca hora", diz irmã

Por O Dia

Sônia Maria Souza, irmão do pedreiro morto por bala perdida na Vila Cruzeiro: Família faz vaquinha para enterroJonathan Ferreira/Agência O Dia

Rio - Familiares do pedreiro Luiz dos Santos Silva, de 42 anos, morto nesta quarta-feira vítima de bala perdida quando voltava da padaria na Favela Vila Cruzeiro, no Complexo da Penha, fizeram uma vaquinha para realizar o seu enterro. Eles conseguiram o dinheiro junto à comunidade e amigos para fazer o sepultamento, que deve ser realizado nesta sexta-feira, no Cemitério de Irajá.

"Como estou desempregada, estamos arrecadando o dinheiro por aqui, contando com a ajuda dos moradores. Estamos desempregados e a morte não marca hora, né?", disse a irmã da vítima, Sônia Maria Souza, que sobrevive no momento fazendo alguns bicos.

Luiz dos Santos, que também estava desempregado, foi baleado a cem metros de casa, no momento em que voltava da padaria. Em imagens publicadas nas redes sociais, é possível ver um pedaço de pão e dinheiro, que seria o troco da compra, ao lado da enorme poça de sangue da vítima.

Após a morte do homem, parentes e moradores protestaram em frente ao Hospital Estadual Getúlio Vargas, para onde ele chegou a ser socorrido. Com cartazes, eles pediram paz na comunidade. "Meu irmão era trabalhador e morreu com um saco de pão na mão. O pão é a arma contra a fome. Não havia operação naquele momento", afirmou a irmã Sônia. Os dois moravam juntos na Vila Cruzeiro.

Últimas de Rio De Janeiro