Avenida Brasil em obras passa por teste de fogo na segunda-feira

Neste sábado, bloqueio causou retenções

Por O Dia

Rio - Amanhã, será o primeiro dia útil de interdições na Avenida Brasil. Desde ontem, a pista central, sentido Zona Oeste, entre as passarelas 12 e 14, em Ramos, está fechada para obras do BRT Transbrasil. Apesar do feriadão, que costuma ter fluxo reduzido de veículos, o bloqueio causou retenções no trânsito.

Para minimizar o impacto no tráfego, a Prefeitura do Rio instalou duas pistas reversíveis no sentido Centro, durante o trecho de 1,5 quilômetro do fechamento. Essas pistas estão proibidas para caminhões. As faixas laterais dos dois sentidos não sofreram mudanças.

Obras para implantação do BRT Transbrasil começaram ontem e devem continuar até junho de 2018Severino Silva / Agência O Dia

Mesmo com a sinalização de obras na via, muitos motoristas desavisados foram pegos de surpresa ontem. A principal orientação da CET-Rio para os próximos dias, é evitar a Avenida Brasil, inclusive nos horários de pico. Para aqueles que seguem em direção ao Centro, as opções de desvio são Linha Vermelha, Avenida Pastor Martin Luther King e Rua Leopoldo Bulhões. Já para Zona Oeste, a indicação é Linha Vermelha ou Avenida dos Democráticos, Rua Uranos e Lobo Júnior.

VLT amplia horário de funcionamento a partir de amanhã

A Linha 2 do VLT Carioca, que circula entre a Saara e Praça XV e tem quatro estações, ampliará o horário de funcionamento a partir de amanhã. O bonde passará a circular mais cedo, das 6h às 14h, com intervalos de 15 minutos. Dessa forma, a nova grade de horários ficará sincronizada com a Linha 1, Santos Dumont-Rodoviária.

Com a ampliação da partida de viagens, o VLT vai atender aos usuários que utilizam as barcas no início da manhã. O embarque na Linha 2 permanece gratuito e a integração entre as linhas pode ser feita entre as paradas Colombo (linha 2) e Sete de Setembro (linha 1).

A concessionária do VLT Carioca ainda negocia com a Prefeitura do Rio o início da cobrança — no valor de R$ 3,80— para o novo trecho. Na Linha 1, mais de 6 milhões de pessoas foram transportadas em dez meses, com média de 30 mil a 35 mil passageiros nos dias úteis. A concessionária não tem balanço de passageiros da Linha 2. 

Últimas de Rio De Janeiro