'Parte ruim de mim sumiu quando ele nasceu', diz pai de jovem morto na Zona Sul

Miguel Ayoub foi assassinado durante tentativa de assalto em Laranjeiras. Ele foi enterrado no Cemitério do Catumbi neste domingo

Por O Dia

Rio - Sob forte emoção e revolta, parentes e amigos lotaram o Cemitério do Catumbi, na manhã deste domingo, durante o enterro do jovem Miguel Ayoub Zakhour, de 19 anos. Ele foi morto em uma tentativa de assalto, em Laranjeiras, na Zona Sul do Rio, na madrugada da última sexta-feira. Abaladas, a mãe e a namorada, que presenciou o crime, não quiseram conversar com a imprensa.

Miguel Ayoub foi enterrado no Cemitério do Catumbi sob forte emoçãoMárcio Mercante / Agência O Dia

Na cerimônia, pelo menos 30 motociclistas do Tefor homenagearam o rapaz com o ronco das motos enquanto os amigos seguravam o caixão até o local do sepultamento. Pai da vítima, Alexandre Zakhour, de 50 anos, contou que o filho era uma pessoa "dócil" e tinha muitos amigos. 

"Vocês querem que eu fale o que? A mesma coisa que todo mundo fala. Aconteceu comigo e eu não preciso falar mais nada. Não acredito que haverá justiça porque o nosso país está morto", lamentou. "A parte ruim de mim sumiu quando ele nasceu", enfatizou o comerciante, acrescentando que a violência não vai intimidá-lo e que ele continuará andando de moto nas ruas.

Miguel era apaixonado por motos desde quando era criança. De acordo com amigos, o jovem andava pela primeira vez com a motocicleta que estava no dia em que foi morto. O desejo do universitário, inclusive, era comprar um veículo novo em breve.

O universitário foi enterrado na manhã deste domingo%2C sob aplausos de amigos e familiares%2C no Cemitério São Francisco de Paula%2C no CatumbiMárcio Mercante / Agência O Dia

Alexandre disse que o jovem nasceu no dia 8 de maio, no dia de São Miguel e no Dia das Mães. "Mas antes disso a gente já tinha pensado nesse nome. Foi o melhor presente que a mãe dele teve. Eu que tinha que estar no lugar dele. Nasceu em um dia santo e morreu na Semana Santa. Vai vir o secretário de 'não sei aonde' e dizer que foi uma fatalidade, mas fatalidade foi o c*", afirmou, revoltado.

Vestidas de branco, pelo menos cem pessoas participaram do enterro de Miguel nesta manhã. Segundo os amigos, a cor branca representa a leveza do rapaz. No momento do sepultamento, os parentes soltaram muitos fogos e gritaram "Viva o Miguel, você vai estar sempre entre nós".

Local onde Miguel foi assassinado ganha grafite

Um dos pilares do viaduto Engenheiro de Noronha, em Laranjeiras, local onde Miguel foi assassinado, ganhou uma bela homenagem ao jovem. Neste domingo, grafiteiros desenharam o rosto do universitário. No mesmo dia, a noite, parentes e amigos estiveram no local para prestar mais uma homenagem ao universitário.

A namorada do jovem%2C Tayssa Freitas%2C observa a confecção do grafite feito no viaduto em LaranjeirasMárcio Mercante / Agência O Dia

A Delegacia de Homicídios informou que o inquérito sobre a morte do jovem está em andamento. Segundo relatos, Miguel estava com a namorada em uma moto, quando foi abordado por dois bandidos em outra motocicleta. Ele tentou fugir e acabou sendo baleado. O universitário chegou a ser levado para o Hospital Municipal Miguel Couto, no Leblon, mas não resistiu e morreu durante cirurgia.

?Reportagem da estagiária Marina Cardoso

Últimas de Rio De Janeiro