Por adriano.araujo

Rio - Um suspeito foi baleado pela polícia após reagir a uma abordagem, ontem de manhã, na Avenida Radial Oeste, próximo a passarela de acesso à estação do metrô do Maracanã. Segundo a PM, o homem, que não teve a identidade revelada, teria assaltado uma idosa na região com a ajuda de um comparsa. A vítima teria avisado a um PM que fazia patrulhamento de moto sobre a presença dos suspeitos. Durante a perseguição, testemunhas relataram nas redes sociais que houve troca de tiros. A informação, no entanto, não foi confirmada pela polícia.

Os suspeitos foram interceptados e um deles, que teria entrado em luta corporal com o PM, foi baleado no pé. Mesmo ferido, ele conseguiu correr até plataforma de embarque da estação, onde foi detido pelos agentes da concessionária Metrô Rio. Ele foi encaminhado para o Hospital Municipal Souza Aguiar, onde está preso sob custódia. O outro suspeito conseguiu fugir.

A região do Maracanã vem sofrendo com repetidos casos de violência. Há um mês, o sargento da PM Renato César Jorge Cardoso, de 47 anos, foi morto durante uma tentativa de assalto próximo ao estádio. Ele foi rendido por quatro homens em duas motos, quando parou com seu carro no sinal em frente à Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj). Ele trocou tiros com os suspeitos, mas acabou morto.

PM foi morto a tiros há um mês no MaracanãSeverino Silva / Agência O Dia

De acordo com a polícia, o PM foi abordado por pelo menos quatro homens armados em motos, que depois perceberam que ele era PM. Houve um troca de tiros no local e a vítima foi baleada.

Moradores de Vila Isabel organizam protesto contra violência 

Casos de violência têm sido cada vez mais frequentes em Vila Isabel, na Zona Norte do Rio. Em menos de dois meses, um corpo carbonizado foi encontrado dentro de um carro perto do Morro dos Macacos, bandidos explodiram uma agência bancária e um policial militar reformado morto em tentativa de assalto a uma loja no Boulevard 28 de Setembro. Tomados pela rotina do medo, os moradores e comerciantes do bairro vão fazer um ato pela paz no dia 7 de maio.

"A violência saiu do controle das autoridades e nós precisamos defender nosso bairro, tradições e patrimônio. Vamos sair em uma caminhada pacífica, firmes e de mãos dadas, para chamar atenção das autoridades de segurança", escreveram os organizadores do protesto em comunicado na Internet.

Eles pedem ainda que os participantes utilizem roupas brancas no dia da manifestação. A concentração da passeata será em frente à agência bancária que foi explodida na semana passada, a partir das 9h.

Ladrões de banco explodem agência do Santander em Vila Isabel e trocam tiros com policiais. Violência na região levou moradores a marcarem um ato pedindo paz no próximo mêsEstefan Radovicz / Agência O DIA


Você pode gostar