Secretário de Segurança 'recria' delegacia para combater tráfico de armas

A Desarme, nos moldes da extinta Drae, vai investigar e combater o tráfico de armas de fogo no estado. Roberto Sá defendeu penas mais duras

Por O Dia

Rio - O secretário de Segurança do Rio, Roberto Sá, esteve nesta quinta-feira na inauguração da Delegacia Especializada em Armas, Munições e Explosivos (Desarme), uma recriação da extinta Delegacia de Repressão a Armas e Explosivos (Drae), que fechou em 2011.  A especializada terá como missão qualificar a investigação e o combate ao tráfico de armas de fogo no estado com apenas 15 agentes.

"É um desafio, uma missão muito importante. Os níveis de violência afligem muito a população. A gente acredita no projeto e entende as dificuldades da chefia necessitando de efetivo. Mas quando pensamos numa delegacia com um viés de inteligência, integração com outras unidades da Polícia Civil e outras instituições, é um número razoável de policiais para fazer esse papel e iniciar as investigações e trabalho de inteligência", disse Fabrício Oliveira, que será o delegado titular da Desarme, que vai atuar em parceria com a DEA (Estados Unidos), Polícia do Paraguai, Polícia Rodoviária Federal (PRF), Polícia Federal (PF) e policiais civis do Paraná. O efetivo da especializada poder ser aumentado posteriormente para 35.

Roberto Sá%2C secretário de Segurança do Rio%2C inaugura nova delegacia para combater tráfico de armasAlexandre Brum / Agência O Dia

Roberto Sá defendeu penas mais duras para quem for pego com armas, principalmente fuzis. Segundo o  secretário, no Rio são apreendidas mais de 9 mil armas por ano, muitas delas de uso restrito, como fuzis. Além disso, 5 mil pessoas morrem por disparos de arma de fogo no estado.

Secretário de Segurança Roberto Sá na inauguração da Desarme%2C delegacia que vai combater e investigar o tráfico de armas de fogo no estadoAlexandre Brum / Agência O Dia

Reportagem do estagiário Rafael Nascimento

Últimas de Rio De Janeiro