Secretário de Segurança do Rio pede que tráfico de arma seja crime hediondo

Atualmente, a pena para o crime é de quatro a oito anos de prisão

Por O Dia

Rio - O secretário de Segurança do Rio, Roberto Sá, enviou nesta terça-feira, dia 25, uma carta com pedidos de mudanças na lei para a posse ilegal de armas. A ideia é endurecer as penas para quem é preso portando armas de fogo e tornar o crime hediondo.

A medida já havia sido anunciada pelo secretário ao DIA, em entrevista exclusiva em janeiro deste ano. "Estou propondo um endurecimento de penas ao Ministro da Justiça. Vou pedir para dobrar as penas e que o tráfico de armas seja considerado hediondo", disse, na época.

O DIA teve acesso em primeira mão às propostas do secretário. No documento, enviado ao ministro da Justiça, Osmar Serraglio, Sá pede que a pena para o tráfico internacional de armas, por exemplo, passe para dez a vinte anos de reclusão. Atualmente, a pena é de quatro a oito anos.

Uma outra mudança sugerida seria a dificuldade na progressão do regime. Na legislação em vigor, a progressão ocorre quando o apenado cumpre 2/5 da pena. O secretário propôs aumentar para quando o preso tiver cumprido metade do tempo de prisão.

Últimas de Rio De Janeiro