Imóvel mais barato em áreas de UPP

Bairros das zonas Norte e Sul tiveram redução no valor do metro quadrado de quase 10% em um ano

Por O Dia

Rio - Imóveis em regiões de Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs), que tiveram valorização no auge do projeto, estão perdendo valor de mercado. Em bairros como Copacabana, os apartamentos e casas chegaram a ter desvalorização de quase 10%, entre fevereiro de 2016 e abril deste ano, de acordo com o Sindicato da Habitação do Rio de Janeiro (Secovi Rio). O vice-presidente do Secovi Rio, Leonardo Schneider, afirmou que a insegurança contribui para a queda na valorização dos imóveis.

“A crise econômica e a alta no desemprego também afastam os consumidores que pensam em alugar ou comprar um imóvel. Mas não há dúvidas que a insegurança nas áreas que contam com UPPs é o fator determinante na baixa nos preços. Voltamos a patamares de 2012 e isso é preocupante. A previsão é de que o preço continue caindo”, avaliou.

A depreciação dos imóveis foi maior na Rua Antonio Parreiras, Ipanema, área das UPPs do Pavão-Pavãozinho, que teve desvalorização de 9,7%, de acordo com o Secovi Rio. O preço do metro quadrado, que em maio de 2016 era de R$16.429, caiu para R$ 14.836 em abril de 2017. Na Rua Teixeira de Melo, um dos acessos ao Morro do Cantagalo, também em Ipanema, a variação negativa foi de 6,4%. Em maio de 2016, o metro quadrado naquela rua era avaliado em R$ 17.913. O valor caiu para R$ 16.770.

A Tijuca é outro bairro que sofre com a desvalorização. Os imóveis na área da UPP do Salgueiro, cujo metro quadrado chegou a valer R$7.673 em junho de 2015, está sendo cotado, agora, a R$ 7.350. Na área da Tijuca, de forma geral, a queda no preço do metro quadrado caiu 1%, entre junho de 2016 (R$ 7.318) e abril de 2017 (R$ 7.246).

Baixa no Engenho de Dentro

No Engenho de Dentro, região abrangida pela UPP Camarista, a variação negativa foi de 5,2%. O metro quadrado que em outubro de 2016 era estimado em R$ 4.954, baixou para R$4.696 em abril deste ano. Na região do Morro Dona Marta, em Botafogo, local da instalação da primeira UPP do estado, em 2008, a desvalorização das residências e lojas, atingiu 7,5% somente no último ano. Em fevereiro de 2016, quem queria comprar um imóvel no bairro, teria que desembolsar R$ 12.848 no metro quadrado.

Este mês, é possível comprar um apartamento pagando R$ 11.878 pelo metro quadrado. No bairro de Botafogo, em geral, a desvalorização foi de 2,6%, no mesmo período. O preço do metro quadrado que era de R$ 12.888, caiu, agora, para R$ 12.555.

No Dona Marta, que ficou praticamente oito anos sem registrar sequer um homicídio, a partir da implantação da UPP, a rotina de mortes e tiroteio está apavorando os moradores e a vizinhança.

De acordo com moradores, os traficantes voltaram a circular armados pela comunidade e em determinados pontos, a polícia não consegue mais patrulhar sem ser alvo dos bandidos. A UPP surgiu como esperança de comunidades por dias melhores. No entanto, assim como no caso dos imóveis, a vida nessas regiões parece estar perdendo o valor.

Últimas de Rio De Janeiro