Três policiais civis são presos por extorsão

Segundo a 1ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (CRP) de Niterói, os acusados chegaram a ‘plantar’ flagrantes para tentar extorquir R$ 40 mil de três empresários do município

Por O Dia

Rio - Três de cinco policiais civis acusados de extorsão foram capturados ontem. Um deles já estava na cadeia desde 2015 por causa de outro caso de extorsão e o outro está foragido. Segundo a 1ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (CRP) de Niterói, os acusados chegaram a ‘plantar’ flagrantes para tentar extorquir R$ 40 mil de três empresários do município.

Na época do crime, em 2010, eles eram lotados na 77ª DP (Icaraí) onde foram acusados de prender as vítimas, alegando que vendiam anabolizantes em farmácias e academias.

“Apesar de eles exigirem quase R$ 40 mil, os empresários relataram que pagaram R$ 3,5 mil e foram liberados”, afirmou o delegado José Paulo Pires, corregedor assistente da 1ª CRP. Os cinco tiveram mandados de prisão preventiva expedidos pela Justiça por extorsão, associação criminosa e coação.

Anderson Pinheiro Rios, o Jesus, foi preso em 2015, quando trabalhava na Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente (DPMA) também por extorsão a empresários. Mesmo condenado a 76 anos e oito meses de prisão, ele ainda faz parte dos quadros da Polícia Civil.

Os outros três presos são Cláudio Gomes Arruda, lotado na 17ª DP (São Cristóvão); Rodrigo Lopes Ribeiro, da 73ª DP (Neves), e Webster Barreto da Silva. Eles se entregaram na Corregedoria da Polícia Civil. Bruno Abreu Gondim, da Secretaria de Inteligência da Secretaria de Segurança Pública (SSINTE), está foragido. A investigação, que começou há cinco meses, ainda não está concluída.

Últimas de Rio De Janeiro