Futuro do Programa Segurança Presente é incerto

Mesmo com resultados positivos, governo e Fecomércio ainda negociam prorrogação dos contratos previstos para terminar este ano

Por O Dia

Rio - Os programas Segurança Presente e Centro Presente estão programados para serem encerrados neste ano. Mesmo sendo responsável por 4.753 prisões desde dezembro de 2015, quando teve início, o governo do estado e a Federação do Comércio do Estado do Rio de Janeiro (Fecomércio-RJ), patrocinadora das operações, ainda não chegaram a um acordo sobre a prorrogação dos contratos.

Durante audiência realizada nesta quinta-feira, a Comissão de Segurança Pública e Assuntos de Polícia da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) recebeu representantes da Fecomércio e da Secretaria de Estado de Governo (Segov), além de equipes das operações para apresentar os resultados dos anos de atuação.

Governo e Fecomércio ainda negociam prorrogação dos contratos Daniel Castelo Branco / Agência O Dia

Atualmente, a Segov mantém dois convênios com a Fecomércio: o Centro Presente, que ainda conta com o apoio da prefeitura, previsto para terminar em junho de 2017, e o Segurança Presente, atuante no Aterro do Flamengo, Lagoa e Méier, com encerramento programado para dezembro do mesmo ano.  

De acordo com o chefe de gabinete da Secretaria de Estado, Murilo Leal, as negociações de prorrogação do convênio estão em andamento. “Estamos apenas amarrando algumas questões operacionais para podermos dar continuidade a esse serviço que toda a sociedade merece”, disse, completando que não há outra entidade em vista para essa parceria senão a Fecomércio.

As inciativas são fruto do sucesso da Operação Lapa Presente, criada em 2014 e totalmente arcada pelo governo do estado. Sua continuidade não foi debatida durante o encontro. O diretor de relações institucionais da Federação, Rodrigo Junqueira, afirmou durante a audiência que há um interesse do grupo em continuar o programa, mas não quis dar entrevista.

De acorodo com o Centro Presente, a operação conta com um efetivo diário de 538 agentes e já realizou cerca de 2.200 prisões.Já no Méier, Lagoa e Aterro, a Operação Segurança Presente conta com 253 agentes diários e já foram realizardas 2.517 prisões. 



 


Últimas de Rio De Janeiro