Polícia prende dois suspeitos de assaltar apartamento do governador Pezão

Os quatro envolvidos seriam membros de uma quadrilha de São Paulo, especializada em furtar residências

Por O Dia

Rio - Policiais do 4º BPM (São Cristóvão) prenderam, na última quinta-feira, dois suspeitos de assaltar o apartamento do governador Luiz Fernando Pezão, na última quarta, na Rua Guilhermina, no Leblon, Zona Sul do Rio. Segundo a Polícia Civil, eles fazem parte de uma quadrilha de São Paulo que furta apartamentos no Rio. Outros dois integrantes do bando estão foragidos e ainda não foram identificados. Fillipe de Souza Silva e Marcelo Gouveia Santos confessaram o crime. Com Filipe, os PMs encontraram 375 dólares, R$70,00 e dois celulares.

Filipe e Marcelo foram presos na Rua Martins Pena, na Tijuca, após os PMs serem acionados para uma ocorrência de invasão de domicílio por um síndico. Os militares encontraram os dois tentando arrombar o portão do prédio. Os policiais ainda fizeram disparos que atingiram o pneu do carro onde os outros bandidos estavam, mas eles fugiram e abandonaram o veículo na Rua Campos Sales, próximo à antiga sede do América. Eles utilizavam um Touareg, cor preta, com placa de Botucatu, São Paulo. 

Assalto ao apartamento de Pezão

Na ocasião do assalto ao apartamento de Pezão, os quatro foram filmados por câmeras de segurança da região. Os bandidos, armados, levaram vários objetos de valor, entre eles computadores, que estavam na residência do governador. Segundo a polícia, foram roubados cinco malas com roupas de grifes, três pares de tenis, um perfume, duas bolas de futebol, uma bolsa de viagem, quatro casacos, uma maleta com champagne e taças, um relógio e uma camisa do Botafogo autografada.

A delegada Monique Vidal, da 14ª DP (Leblon), abriu um inquérito para investigar o roubo e câmeras de segurança foram solicitadas para identificar e prender os ladrões. Informações preliminares dão conta que o governador não aparece no apartamento há pelo menos quatro meses.

Não é a primeira vez que o apartamento de Pezão no Leblon é invadido por criminosos. Em abril de 2012, a residência do então vice-governador foi arrombada durante a madrugada e foram roubadas joias e roupas. Na época, o político estava de férias e fazia uma viagem pela Itália. 

Em fevereiro do ano passado, Pezão deixou o apartamento que morava a poucos metros do Palácio Guanabara para reduzir custos e voltou a morar na residência no Leblon. O motivo já era a grave crise que afeta o estado. Ele estava no imóvel da Rua Pinheiro Machado desde abril de 2014.

Em nota, o governo informou que "o governador e a família se mudaram para a residência oficial do Governo do Estado, o Palácio Laranjeiras, por recomendação médica, para ficar mais próximo do Palácio Guanabara, sede administrativa do governo".

"A primeira-dama, Maria Lúcia Horta Jardim, foi quem constatou que o apartamento havia sido invadido, mas, no primeiro momento, não deu por falta de nenhum objeto. A ocorrência foi registrada na 14ª DP (Leblon) no mesmo dia", prossegue a nota.

Últimas de Rio De Janeiro