Joesley acusou filho de Cabral de ter recebido propina por benefícios fiscais

Ex-governador está preso desde novembro, no Complexo de Gericinó, acusado de comandar esquema

Por O Dia

Rio - A delação de Joesley Batista, um dos donos da JBS, acusa o deputado federal Marco Antonio Cabral, filho de Sérgio Cabral, de ter recebido propina também. O ex-governador está preso desde novembro, no Complexo de Gericinó, acusado de comandar esquema de propinas.

Segundo o blog do jornalista Lauro Jardim, do Globo, a propina teria sido recebida pela concessão de benefícios fiscais a uma fábrica da Vigor, que pertence ao grupo JBS, em Barra do Piraí. Ao blog, o deputado disse que nunca se reuniu com doador de campanha para solicitar recursos.


Marco Antônio Cabral repudia acusações

O deputado federal Marco Antônio Cabral repudiu as acusações do dono do grupo JBS. Nesta sexta-feira, após a divulgação dos vídeos das delações dos executivos do grupo JBS, o deputado disse por meio de nota:

"Com a divulgação do conteúdo da delação do senhor Joesley Batista e do senhor Ricardo Saud, do grupo JBS, constantei o que já tinha certeza: não há nenhuma citação ao meu nome. Reafirmo que jamais me reuni com Joesley Batista ou com qualquer executivo do grupo, que jamais recebi qualquer tipo de propina e nunca cometi nenhum ato ilícito na minha vida."

Pezão

O governador Luiz Fernando Pezão, cuja campanha recebeu recursos da JBS, a saída de Temer neste momento seria ruim para o país.

“Já foi traumático o impeachment da presidenta Dilma e se houver mais um problema desse é muito difícil para a economia, precisamos de estabilidade. O Brasil precisa fazer um grande encontro de todas as lideranças políticas e arranjar uma solução para o término desse mandato e termos eleições diretas”, disse o governador ao participar de evento no BNDES.

Últimas de Rio De Janeiro