Rio lança campanha para combater abuso sexual de crianças

O Rio tem 1.304 registros de violência sexual contra a criança pelo Disque-Denúncia Nacional (Disque 100

Por O Dia

Rio - Pocahontas, as princesas Elsa e Anna de Arendelle ( do filme ‘Frozen’) e o Homem Aranha foram ‘convocados’ pela Secretaria de Estado de Direitos Humanos e Políticas para Mulheres e Idosos para colaborar com uma causa nobre: o combate à violência sexual contra crianças e adolescentes.

Os personagens foram o meio encontrado para tratar do tema delicado e se aproximar do universo infantil, dentro da campanha ‘Contando um conto - cuidando de nossas crianças e adolescentes’. A campanha foi lançada ontem na Cidade da Polícia, para marcar o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração de Crianças e Adolescentes.

O Rio tem 1.304 registros de violência sexual contra a criança pelo Disque-Denúncia Nacional (Disque 100). Apenas em 2016, foram mais de 15 mil ligações específicas sobre violência sexual contra crianças e adolescentes. Os estados de São Paulo, Minas Gerais, Rio e Bahia lideram o ranking de atendimentos. As denúncias podem ser feitas também no Conselho Tutelar.

No Rio, a Delegacia de Atendimento à Criança Vítima (DCAV) faz cerca de 800 registros por ano e atende cerca de 350 vítimas. Segundo a delegada titular, Juliana Emerick, foram feitas 50 prisões pela DCAV e mais de 150 pessoas foram indiciadas. Do total de vítimas, 78% são meninas e maior faixa de incidência é de 5 a 9 anos de idade. Entre os agressores, 85% estão no âmbito familiar ou de conhecimento da vítima.

A Secretaria produziu um vídeo em parceria com a Polícia Civil, com o título ‘Marianinha, a menina que botou a boca no trombone’, na qual as princesas e o super-herói contam a história de uma menina que denuncia um abuso que sofreu. O texto foi adaptado da cartilha de mesmo nome, escrita pelo inspetor e psicólogo da DCAV Emerson Brant. O video já era distribuído em delegacias e pontos de acolhimento de vítimas. 

Últimas de Rio De Janeiro