Justiça determina medida de restrição contra acusado de agredir a mãe idosa

Vizinhos relataram ter filmado as agressões à mãe durante o banho

Por O Dia

Rio - Uma idosa de 82 anos, que teria sido vítima de agressões pelo próprio filho, de 60 anos, foi encaminhada pela Justiça a um abrigo, nesta segunda-feira. Também foi determinada uma medida restritiva contra o filho, que deverá manter distância de no mínimo 100m da vítima, pelo prazo de 90 dias. Ele também fica proibido de contatar e mãe e testemunhas. Se as medidas forem descumpridas, ele poderá ser preso preventivamente.

A mãe e o filho são de Jacarepaguá, Zona Oeste do Rio. A idosa passou por exame de corpo de delito, que detectou manchas que poderiam ou não ser indícios de agressão. Em depoimento à Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam), o acusado defendeu-se dizendo que as manchas são de quedas que a mãe sofria, devido a dificuldades de locomoção. Vizinhos teriam filmado as agressões, que aconteceram durante o banho da vítima.

Segundo a decisão da juíza Ana Paula Delduque Migueis Laviola de Freitas, do 3º Juizado de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher, de Jacarepaguá, a vítima é hipervulnerável: "Pelos indícios de ofensa à integridade física e psicológica da vítima, cuja proteção dos direitos e garantias fundamentais é assegurada em sede constitucional, verifico a necessidade de concessão das medidas protetivas de urgência previstas no artigo 22, inciso III da Lei nº 11.340/06, bem como o abrigamento da vítima na forma da aludida promoção ministerial". 


Últimas de Rio De Janeiro