'Sempre foi meu porto seguro', diz filha de mulher morta no Alemão

Marinete Berto, de 56 anos, foi atingida na cabeça durante confronto nesta segunda-feira

Por O Dia

Marinete Berto foi morta por um tiro na cabeça durante confronto no Complexo do AlemãoReprodução Facebook

Rio - A filha de uma mulher que morreu após ser baleada na cabeça, no Complexo do Alemão, Zona Norte do Rio, desabafou nas redes sociais na madrugada desta terça-feira. Marinete Berto, de 56 anos, foi atingida durante um confronto entre policiais e bandidos na comunidade, por volta das 17h desta segunda. 

"Nunca pensei que isso pudesse acontecer. Tantas vezes pedi a Deus que me levasse antes da minha mãe porque não saberia como reagir e estou aqui sem saber. Com uma dor sem fim, com um ódio em saber da forma tão brutal que perdi minha mãe. Sempre foi meu porto seguro, me apoiou, mesmo me dando puxões de orelha. O que fazer? Não poderei te ligar ou até mesmo aparecer de surpresa e ser recebida com beijos e carinhos", lamentou Aline Berto.

Marinete chegou a ser socorrida por vizinhos e levada para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da favela. De acordo com o jornal Voz das Comunidades, ela foi estabilizada no local e transferida para o Hospital Salgado Filho, no Méier, também na Zona Norte, mas faleceu na unidade. Ainda não há informações sobre data e local de sepultamento da vítima.

Segundo a Unidade de Polícia Pacificadora (UPP), os criminosos conseguiram fugir e não há informações sobre presos ou outros feridos. O policiamento foi reforçado na região e outras ações estão sendo realizadas para encontrar os envolvidos no tiroteio.

Últimas de Rio De Janeiro