Justiça determina que Prefeitura de Niterói faça reparos em mergulhão

Obra de reparo de limitador de altura começou em maio

Por O Dia

Rio - A Justiça determinou, nesta quarta-feira, que o município de Niterói, na Região Metropolitana, faça reparos de segurança no mergulhão Ângela Fernandes, no Centro. O pedido havia sido feito pelo Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MP-RJ)

O mergulhão já estava sendo fechado para reparos de segunda a sexta-feira, das 23h às 5h. Em maio, circulou um vídeo nas redes sociais mostrando rachaduras em uma viga, que seria um limitador de altura.

Segundo a Prefeitura de Niterói, as marcas se devem a um acidente com um caminhão-baú, que desrespeitou a sinalização de altura e colidiu com o limitador. "A ferragem que sustenta a viga está intacta, o que afasta qualquer risco", diz a nota.

Em nota, o MP-RJ disse que a decisão requer que a Prefeitura apresente em até dez dias "todos os documentos relacionados ao monitoramento e manutenção da estrutura, bem como os editais de licitação, contratos, especificações técnicas, projeto básico, projeto executivo, relatórios diários da obra, relatórios fotográficos, as adaptações do projeto e aceitação provisória e definitiva da obra". 

A Justiça também determinou que o local seja melhor sinalizado, com placas de altura máxima para os veículos, em até 60 dias.

Sem dano estrutural

Por meio de nota, a Prefeitura informou que enviará todos os documentos solicitados e que as providências serão atendidas nos prazos determinados pela Justiça.

A Prefeitura de Niterói lembra que não há dano estrutural no Mergulhão Ângela Fernandes e que o reparo do limitador de velocidade danificado por uma colisão começou a ser feito em 5 de maio. Ainda segundo a nota, o mergulhão passou por três perícias (da Justiça, do Ministério Público e do Crea) que não constataram riscos à população.

Últimas de Rio De Janeiro